quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Governo inaugura maternidade Nossa Senhora da Penha nesta sexta-feira (25)


Unidade beneficiará cerca de 250 mil habitantes de 58 bairros da área Itaqui-Bacanga. Fotos: Francisco Campos/SES
Unidade beneficiará cerca de 250 mil habitantes de 58 bairros da área Itaqui-Bacanga. Fotos: Francisco Campos/SES
O Governo do Estado inaugura nesta sexta-feira (25) a maternidade Nossa Senhora da Penha. Com investimentos de R$372.581,83, a reforma da Maternidade Nossa Senhora da Penha, beneficiará cerca de 250 mil habitantes de 58 bairros da área Itaqui-Bacanga, que poderão usufruir dos serviços da maternidade, que realizará partos normais e cesarianas, além de consultas de ginecologia e pediatria. A inauguração da reforma e adequação dos serviços da maternidade e assinatura do termo de cessão do Centro Comunitário Nossa Senhora da Penha para a Secretaria de Estado da Saúde (SES), acontece às 9h, com a presença do governador Flávio Dino.

O custo para manutenção mensal da maternidade será de R$ 1,2 mi. A maternidade que conta com 30 leitos, fará parte da Rede Cegonha, programa do Governo Federal, em São Luís. A reforma da Maternidade Nossa Senhora da Penha custou ao Tesouro Estadual R$372.581,83.

A adequação de hospital para maternidade ocorreu devido à carência do bairro por um lugar que atenda gestantes e crianças da região, que, muitas vezes, não tem como se deslocarem para outras maternidades de referência do Estado. “Estamos muito gratos pelo governador Flávio Dino e pelo secretário de saúde Marcos Pacheco terem nos acolhidos e investido nas necessidades da população do Anjo Guarda”, disse Oziel Melo de Matos, presidente do Centro Comunitário Nossa Senhora da Penha.

Maternidae Nossa Senhora da Penha (2)Parto Humanizado
 
Na quarta-feira (23), o Instituto Acqua, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), responsável pela gestão da maternidade, realizou a integração dos 126 profissionais entre técnicos, enfermeiros, setor administrativo e serviços gerais, e fez a distribuição de roupa privativa, jalecos e crachás. Todas as instalações da unidade foram apresentadas, bem como o manual do colaborador.

Os profissionais participaram, também, da palestra ministrada pela enfermeira obstetra, Analamacia Brito, representante técnica do Instituto Acqua, que abordou a ‘Política do parto humanizado’, instituído pelo Ministério da Saúde (MS) através da Portaria/GM n.569, de 1/6/2000.

O termo de cessão de uso dá a SES autonomia para administrar a maternidade, e o Centro Comunitário passa a ter uma responsabilidade social na histórica unidade de saúde. “Essa é a forma que encontramos de continuar garantindo atendimento de qualidade para a população da área Itaqui-Bacanga, e sabemos que dará certo por todo o empenho que vemos por parte do poder público atual”, justifica o presidente Oziel Melo de Matos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário