terça-feira, 8 de setembro de 2015

Ampliação de serviços públicos de saúde e alimentação garantem mais qualidade de vida a ludovicenses

Governador Flávio Dino, ao centro; ao lado a ministra do Desenvolvimento Social, Teresa Campello, e deputado José Carlos; do outro lado o secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista. Foto: Foto: Honório Moreira
Governador Flávio Dino, ao centro; ao lado a ministra do Desenvolvimento Social, Teresa Campello, e deputado José Carlos; do outro lado o secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista. Foto: Foto: Honório Moreira

A capital maranhense faz aniversário, são 403 anos de história. De presente, São Luís ganha uma série de investimentos na saúde, fruto da inédita parceria entre Governo do Estado e Prefeitura. A assistência social também tem dado passos largos, avançando com a estruturação de equipamentos para atender a população em situação de vulnerabilidade social.

Na saúde, entre os principais avanços da gestão do governo Flávio Dino, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), está à instituição da Regulação Integrada do sistema de saúde, com abertura de acesso às ambulâncias do Samu a UPAs e hospitais da rede estadual.

Anterior a essa medida, os pacientes da rede municipal não eram atendidos na rede estadual. Com a regulação integrada, apesar de continuar existindo duas regulações, não há mais distinção de hospitais para o paciente. “A rede estadual de saúde agora é de todos. Pacientes oriundos da rede municipal de saúde não são mais rejeitados na rede estadual e os sistemas trabalham em parceria”, destacou o governador Flávio Dino.

No sentido de descentralizar os atendimentos especializados, a SES tem um cronograma de inauguração de sete hospitais até março de 2016, sendo quatro de 100 leitos e três de 50 leitos. O primeiro será o Hospital Macrorregional de Pinheiro (100 leitos), que acontece no final do mês de setembro, com a presença do Ministro da Saúde, Artur Chioro. O hospital fará assistência de alta complexidade, sobretudo de traumas e complicações cardiovasculares.

Ainda de 100 leitos, serão inaugurados os hospitais de Santa Inês e o de Caxias. Além desses, os municípios de Bacabal, Balsas e Chapadinha, receberão hospitais de 50 leitos. “Dessa maneira, os pacientes que necessitam dessas especialidades, não precisarão mais se deslocar para a capital. Com isso, teremos uma redução em torno de 50% de necessidades de leitos para São Luís, pois lá na região deles, terá um hospital resolutivo”, esclarece o secretário de Estado de Saúde, Marcos Pacheco.

Segundo o secretário, o governo está trabalhando com o modelo do Conglomerado Assistencial de Saúde, uma estratégia interfederativa, onde estado e municípios, localizados em uma determinada área geográfica adjacente, se associam para gerir e prover conjuntamente serviços médicos à população dos municípios do conglomerado para ampliar os serviços de saúde oferecidos aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de forma mais eficiente.

Com a parceria, que resulta em uma grande economia, será possível construir centros de especialidades médicas, que contarão com serviços como cardiologia, angiologia, neurologia e exames como tomografia, ressonância e outros.

O governador Flávio Dino também anunciou reforma e ampliação do Hospital da Criança, reabertura da Maternidade Nossa Senhora da Penha no Anjo da Guarda, novas ambulâncias e leitos para os hospitais e investimentos de R$ 10 mi para reforma e ampliação do Hospital da Criança, que terá, por exemplo, a implantação de uma UTI Neonatal e clínica pediátrica.

O secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco explica importância da regulação única na saúde.
O secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco explica importância da regulação única na saúde.
Assistência
 
Na Assistência Social, São Luís ganhou novos equipamentos. Cerca de 15 comunidades da região do bairro Coroadinho receberam o Centro de Referência de Assistência Social (Cras), unidade inaugurada para atender oito mil famílias, entre elas, quase sete mil são beneficiárias do Programa Bolsa Família; e o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) que atende famílias e indivíduos em situação de ameaça e também adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas em 83 bairros da região. A cerimônia de entrega, ocorrida em julho deste ano, contou com a participação da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Na oportunidade, a ministra destacou o compromisso dos entes federativos na consolidação das políticas públicas de assistência social no Estado e destacou o avanço vivenciado pelo Maranhão nos últimos meses. “A parceria na implantação dos equipamentos sociais são uma vitória de cada um dos cidadãos maranhenses beneficiados pelas ações, assim como também é uma vitória do Maranhão, que melhora a atenção pública”, disse a ministra.

Outras iniciativa do Governo do Estado que prioriza a população em situação de vulnerabilidade, são os restaurantes populares. Todas as seis unidades começaram a oferecer mais uma refeição: o jantar. Pelo mesmo preço do almoço, R$ 1, as unidades dobraram o atendimento e passaram a fornecer cerca de 10.150 refeições diariamente. A iniciativa do governo é executada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), pasta responsável pela gestão da Segurança Alimentar e Nutricional em todo o estado.

Além de ofertar o jantar, o Governo do Estado também ampliou a quantidade de refeições servidas no almoço e deu início à instalação de mais dois restaurantes na capital. “O nosso plano de expansão, tanto de serviços, quanto de quantidade de unidades, foi pensado para oferecer melhores condições de alimentação para as pessoas que realmente precisam e que são o nosso foco principal de governo”, destacou o governador Flávio Dino.

restaurante_popular (2)O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, afirma que a decisão do governador Flávio Dino de investir na ampliação do serviço das unidades de alimentação foi fundamental, considerando o atual momento de dificuldade financeira do país, que se reflete diretamente nos custos de vida da população, principalmente na alimentação.

“Os investimentos do Governo do Estado têm como foco sanar as dificuldades da nossa gente. Por isso, após avaliações técnicas, identificamos a necessidade de oferecer o jantar, de aumentar a quantidade de refeições servidas no almoço e de ampliar consideravelmente toda a rede composta por nossos equipamentos de segurança alimentar, para permitir à população melhor qualidade de vida no âmbito da alimentação”, revelou Neto Evangelista.

Segundo o aposentado José Antônio Pires, de 69 anos, o Restaurante Popular da Liberdade, onde ele se alimenta todos os dias, tem melhorado sua rotina e qualidade de vida. “Este é mais que um local de alimentação pra mim. Aqui eu conquistei saúde e muita economia em casa. Desde maio, quando comecei a frequentar o Restaurante Popular já emagreci 16 quilos, porque me alimento de forma balanceada e nutritiva, e já tive até acompanhamento de nutricionista. Aqui a comida é gostosa e de qualidade!”, destacou o usuário José Antônio, durante o lançamento do jantar no bairro da Liberdade.

Em complemento à alimentação fornecida, o Governo do Estado tem oferecido cursos de capacitação aos usuários dos Restaurantes Populares. A iniciativa tem o objetivo de orientar a população sobre as formas mais adequadas de manipular os alimentos e como aproveitá-los de forma integral.

Para a dona de casa Taliana Coelho, de 22 anos, ações de capacitação ofertadas pelo Governo do Estado são muito importantes, principalmente, quando o objetivo dos cursos é orientar sobre como aumentar o nível da qualidade de vida das pessoas. “Aqui aprendemos receitas que vamos utilizar a vida toda e dentro de casa, para a nossa família, pois a alimentação é um hábito diário. Pra nós, mães e pais, é mais importante ainda aprendermos como preparar uma refeição saudável para nossos filhos sem precisar gastar tanto para isso”, reconheceu Taliana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário