.

.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Deputada Valéria pede unidade de Corpo de Bombeiro para Grajaú

 Deputada Valéria pede unidade de Corpo de Bombeiro para Grajaú

Em Indicação apresentada, a deputada estadual Valéria Macedo (PDT) solicitou a implantação de uma unidade do Corpo de Bombeiro para o município de Grajaú.  Segundo a Indicação, a implantação de uma Unidade de Corpo de Bombeiros tonou-se necessária pela importância socioeconômica que aquela municipalidade adquiriu nos últimos anos.

De acordo com Valéria Macedo, nas últimas décadas, o contingente populacional, e consequentemente, o processo de aceleração da urbanização do Município de Grajaú cresceu muito. “ Fato resultante da conjunção de vários fatores, dentre os quais se pode destacar principalmente o econômico, pelo desenvolvimento do agronegócio, implementação do polo gesseiro, da piscicultura e de carvoarias que abastecem o polo siderúrgico da Região Tocantina, dentre outros”, afirmou a deputada.

Ainda segundo a Indicação, a implantação dessa unidade de segurança visa garantir aos quase 68.000 habitantes o pronto atendimento às diversas situações de urgência e emergência decorrente do dia-a-dia de uma cidade grande como Grajaú, visto que a unidade mais próxima demora muito para atender as ocorrências.  

“Desta forma, a instalação de uma Unidade de Corpo de Bombeiros no Município de Grajaú, já criada, repita-se, irá garantir àquela população além do combate a incêndios, atendimento pré-hospitalar, busca e salvamento e demais atividades executadas pela corporação garantindo, ainda, atendimento aos demais municípios circunvizinhos”, disse Valéria Macedo. 

Dora Nogueira agradece ao prefeito Eric Costa por atender reivindicação dos ACS




Ao fazer uso da palavra na Sessão da última semana, o vereador Dora Nogueira (PTdoB) elogiou a atenção do gestor Eric Costa para com os Agentes Comunitários de Saúde que de forma incansável lutaram pela aprovação do Plano de Remuneração e Carreira. “Quero neste momento de grande importância para esses profissionais, agradecer ao prefeito que se sensibilizou para com os Agentes de Saúde que na verdade são os primeiros médicos que chegam na casa da gente. A reivindicação de vocês é mais que justa e tenham a certeza de que terá apoio de todos os vereadores”, concluiu.

O prefeito Eric Costa foi até a Câmara Municipal e junto com a presidente do Sinacs/Barra do Corda, Antonia Maria, entregou a proposta para o presidente do legislativo, Gil Lopes para ser apreciada pelos demais pares da casa.

O Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração dos ACS foi aprovado por unanimidade.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Em livro, blogueira conta aspectos negligenciados sobre o diabetes

A publicitária Marina de Barros Collaço com seus produtos temáticos sobre diabetes
JULIANA CUNHA/Folha de São Paulo

Aos 15 anos, Marina de Barros Collaço, 31, era uma adolescente saudável. Ela praticava seis horas de judô por dia e vinha perdendo peso, sentindo cansaço e muita vontade de fazer xixi. Os sintomas pareciam justificáveis pelo excesso de atividade física e não a preocupavam.

O pano caiu quando Marina passou mal na escola e foi imediatamente internada por três dias. Ela teve uma cetoacidose (aumento descontrolado no nível de glicose do sangue) severa que resultou em um coma diabético.

Até então, Marina não sabia que era diabética, e tinha uma vaga ideia sobre a doença. O médico que a acompanha estima que ela tenha ficado dois anos com a doença antes do diagnóstico.

"Existem dois tipos de diabetes, mas no fim são todos do tipo ruim", diz Marina, que há dois anos mantém o blog "Diabética tipo ruim", onde reflete sobre o "lado b" da doença, e acaba de lançar um livro com o mesmo título.

"Gosto de escrever sobre os aspectos negligenciados e que causam constrangimento. Falo da impotência sexual comum em diabéticos, de candidíase [corrimentos vaginais causados por fungos], de chefes que nos acham folgados quando precisamos faltar no trabalho por conta de uma hiperglicemia [pico de açúcar no sangue], do sentimento de impotência que às vezes temos por conta das limitações, da falta de paciência para cumprir um monte de regras", diz ela, que sofre de diabetes do tipo 1, que leva a uma deficiência completa na produção de insulina.

Para Marina, existe uma tendência de levar a diabetes como um problema menor do que ele de fato é. "Como hoje em dia os tratamentos são eficientes, as pessoas acham que é tranquilo ter diabetes. Mesmo muitos diabéticos insistem que levam uma vida completamente normal, mas normal para mim é sair de casa sem ter que calcular quanto tempo vou passar fora ou se estou levando insumos o suficiente para a minha bomba de insulina", diz. "De açucarado basta meu sangue, não quero fazer um retrato cor de rosa da doença".

No Brasil, mais de 16 milhões de adultos (8,1% da população nessa faixa etária) sofrem de diabetes e a doença mata 72 mil pessoas por ano, segundo um relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgado este ano.

Marina acredita que diabéticos tentam passar uma visão amenizada da doença para evitar estigmas. "Minha vida é funcional, mas é cheia de pequenas limitações. Eu preciso faltar o trabalho uma vez no mês para buscar meus remédios na Secretaria de Saúde, por exemplo, e pelo menos uma vez no mês é possível que eu tenha uma hiperglicemia que me deixe com muita dor de cabeça. Nem sempre consigo 'agendar' essa crise para um fim de semana, e chefes não costumam ser compreensivos", explica.

Outro percalço comum é a falta de medicamentos na rede pública. Agora mesmo, Marina está há quatro meses sem receber insulina. "E a gente agradece quando o que falta é a insulina, que custa R$ 150 por mês. Pior é quando falta cateter para a bomba, que custa R$ 700", diz ela.

Marina, que era publicitária em uma agência, hoje trabalha de casa, fazendo ensaios fotográficos e usando o blog para vender artigos para diabéticos como camisetas, adesivos para enfeitar a bomba de insulina, porta-pílulas e bolsas térmicas para guardar os remédios.

"O aspecto mais difícil da diabetes é o psicológico. Aceitar que temos uma limitação para a vida toda é difícil para todo mundo. Para mim, escrever sobre o assunto e abraçar a diabetes como parte da minha personalidade foi a forma de aceitar a doença", diz.
 
DIABÉTICA TIPO RUIM
AUTORA Marina de Barros Collaço
EDITORA Book Express
PREÇO R$ 45 (62 págs.)
 
Via Emerson Araújo

5° BPM realiza fase presencial do curso de formação de Sargento

Policiais militares inscritos no Curso de Formação de Sargentos – CEFS, na modalidade EAD (Ensino a Distância), participaram na manhã desta segunda-feira(23), da aula que marcou o início da fase presencial do curso, no auditório do 5° BPM.
 
   

A aula inaugural foi proferida pelo comandante do 5° BPM, Tenente Coronel Eriverton, que abordou assuntos pertinentes à formação do policial militar e a importância do serviço policial para a sociedade. O comandante mencionou também, as vantagens da ferramenta EAD, enfatizando o pioneirismo da PMMA na aplicação do sistema. “O conhecimento adquirido no decorrer desses meses, será o diferencial no dia a dia do serviço policial militar para os sargentos formados, assim como aos seus comandados”, disse o coronel.
Segundo informações do P3 do 5°BPM, na fase presencial participaram 20 sargentos, dentre eles policias de Grajaú, Presidente Dutra, Buriticupu e Barra do Corda, que receberam aulas de técnicas de abordagem e tiro policial. Já na fase EAD, iniciada no dia 20 de janeiro do corrente ano, foram ministradas as disciplinas: Gerenciamento de crise, legislação de trânsito, aspectos jurídicos da abordagem, uso diferenciado da força, direito administrativo, direito constitucional, direto penal e processual (militar), sociologia do crime e da violência, preservação e valorização da prova e sistema de segurança pública.

Começo TEMERário - Artigo de Pedro Cardoso da Costa

Michel Temer está presidente da República com os mesmos decantados 54 milhões de votos dados à presidente Dilma Rousseff. Por mais que seja negado pelos petistas, ainda é seu vice e é governo do Partido dos Trabalhadores - PT. Isso seria o bastante para não gerar expectativas positivas. Mas, as trapalhadas no início do seu governo conseguiram superar todas as expectativas negativas. Caso não ache um rumo logo, seu mandato será mais breve do que o da antecessora.

Começou pelos ministros falando de modo dissonante do entendimento do presidente e o governo desdizendo em questão de minutos. O titular do Ministério da Justiça disse que o governo não era obrigado a indicar o primeiro da lista tríplice para procurador-geral da República. Uma obviedade cristalina, pois se fosse o contrário não precisaria de lista. Mas não ficaria simpático a um presidente interino, que conta com a aceitação e simpatia da sociedade, contrariar uma prática de governos anteriores, mesmo que a contradita ofenda uma lógica primária.

Depois, veio a declaração do ministro da Saúde de que o SUS estava grande demais e que o país, daqui a alguns anos, não teria condições de bancar o sistema como está. Outra obviedade logo rechaçada.

Alguns veículos de comunicação enumeraram como desabonados fatos absolutamente irrelevantes para um governo federal, como para qualquer governo, não fosse a peculiaridade do atual presidente.

O primeiro desses fatos foi o logotipo criado pela gestão Temer, escolhido por seu filho, que estaria defasado por trazer 22 e não 27 estrelas na bandeira brasileira. A mídia também deu ênfase à falência do posto de gasolina de onde o presidente retirou a frase “não fale em crise, trabalhe”, que melhor simboliza o momento de sua administração. Além de não configurar nenhuma contradição por ser adotada em tese, na prática, a incoerência pode servir apenas como ironia. Mesmo sendo uma infeliz coincidência, a falência do posto em nada influenciará uma eventual má administração federal.

Outra falácia totalmente sem relevância foi o equívoco cometido por Temer de chamar sua esposa de advogada, quando ela só é graduada em direito. Nem vem ao caso o fato de 99% da população achar que bacharel em direito e advogado são sinônimos. É que seja bacharel ou advogada, imagina-se que o presidente não vá designá-la para nenhum cargo que exija a carteira da Ordem dos Advogados do Brasil.

Ademais, seu início não poderia ser sido mais infeliz, ao não escolher mulheres para os ministérios. A defesa de que a importância é escolher pessoas competentes agrava a situação. Não é minimamente aceitável que neste país não existam mulheres com suficiente competência para assumir ministérios. E a questão deve ser analisada em sentido inverso. O governo estaria sendo linchado, acusado de discriminação inversa se tivesse escolhido só mulheres. Isso seria inimaginável. Nem falo de outras minorias, sem nenhum representante de comando, como negros, homossexuais e portadores de deficiências físicas. Como se não bastasse, Temer coroou seu mal começo com a extinção e, principalmente, a recriação do  Ministério da Cultura.

Outro erro de morte foi escolher alguns ministros investigados pela Polícia Federal e pela Justiça. É que vindo do meio político, e desta política praticada hoje no Brasil, o princípio constitucional da presunção de inocência fica fragilizado diante da iminente possibilidade de as acusações se transformarem em condenações. Nesse caso, valeria a recomendação da ministra Carmen Lúcia, quando do julgamento do promotor designado ministro da Justiça de Dilma: o motorista deve redobrar os cuidados em autoestrada, quando houver um aviso de neblina, curva perigosa ou pista escorregadia.
Michel Temer não se ateve aos cuidados mínimos, manteve a direção perigosa e, com doze dias de gestão, já perdeu seu principal articulador político, seu principal piloto.

No próximo texto, continuarei tratando do que não é feito nessa gestão, mas deveria ser, principalmente, da necessidade de extinção de mais de 300 mil cargos comissionados.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP
Bacharel em direito

Pedro Cardoso da Costa é colaborador do blog Barradocordanews.com

Unidade Regional de Educação de Barra do Corda realiza lotação de novos professores concursados

A Unidade Regional de Educação - URE de Barra do Corda vem realizando desde o início de abril a lotação dos professores concursados no último Concurso Público da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão, lançado em novembro de 2015, os quais foram empossados pelo Governo do Estado no final de março do ano em curso. O concurso teve a abertura de 1.500 vagas e contou com a participação de mais de 83 mil candidatos de todo o país.

Os aprovados para os municípios jurisdicionados à URE de Barra do Corda estão sendo lotados em unidades de ensino da zona urbana e rural, com uma carga horária semanal de 40 horas em substituição aos contratados de 2012 e suprindo as necessidades existentes atualmente. 

A Gestora Regional de Educação, professora Eva Lúcia Nunes informou que foram aprovados 68 professores para a URE de Barra do Corda, a qual é formada por 08 municípios, sendo professores 25 para Barra do Corda, 10 para Grajaú, 05 para Jenipapo dos Vieiras, 03 para Fernando Falcão, 07 para Arame, 07 para Itaipava do Grajaú, 03 para Sitio Novo e 08 para Tuntum.

A gestora pontuou "Estamos reorganizando o mapeamento das escolas em todos os municípios, pois os novos concursados tem uma carga horária de 40 horas semanais, das mais diversas disciplinas, em substituição aos professores que trabalhavam 20 horas, esperamos que esses novos profissionais possam contribuir no processo da melhoria e da qualidade da educação de nossas cidades e consequentemente de nosso Estado”, concluiu. 

Maranhão 
 
O governo do Maranhão nomeou esta semana os aprovados no concurso público para professor. Lançado em novembro de 2015, o concurso foi conduzido pela Secretaria de Estado de Gestão e Previdência (Segep) com a abertura de 1,5 mil vagas, para o quadro permanente da Secretaria de Estado da Educação do Maranhão (Seduc). 

Os aprovados serão lotados em unidades de ensino nas zonas rural e urbana de todo o Maranhão. O processo contou com mais de 83 mil inscritos de todo o país. 

“Deste total de docentes que entram agora para o quadro da Seduc, com carga horária semanal de 40 horas, 1.270 das mais variadas disciplinas substituirão 2.540 professores contratados, que cumpriam jornada de 20 horas semanais. Além de inserir na rede escolar profissionais efetivos da educação especial, iniciativa inédita desta gestão. Isto reduz o número de contratos e impacta diretamente na qualidade do ensino que ofertamos”, declara o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Jovem é executado em vaquejada no município de São José dos Basílios


Um dos integrantes de um paredão de som, chamado de Paredão do Papai, que se apresentava em uma vaquejada, a vaquejada no Simar, povoado de Santa Luzia, município de São José dos Basílios, conhecido por Leandro, foi executado com quatro tiros a queima roupa, ontem (28), por volta das 20:30hs, segundo informações de fontes daquele município. Todos os disparos teriam atingido o rosto de Leandro.

O executor após cometer o crime teria saído do local às pressas ao encontro de seu comparsa que o esperava em um veículo próximo. Eles teriam fugido em direção a cidade de Presidente Dutra. Não há nenhuma informação de que o executor tenha sido reconhecido por pessoas presentes no momento do crime. 

A vítima seria da cidade de Presidente Dutra e residia nas imediações do Hotel Lion, sentido cidade de São Domingos, próximo a Casa Bela Construções. Até o presente momento não se sabe as motivações do crime. 

Informações de Deusimar Lobão

Já começou o Madrugadão Paraíba com até 70% de desconto

A promoção mais esperada do ano está chegando.. “MADRUGADÃO PARAÍBA”, você não pode perder!! Vai ser nos dias 30 e 31 de maio (segunda e terça-feira), “os preços caíram”.

DESCONTOS DE ATÉ 70%”, toda a loja na promoção. Móveis Eletrodomésticos, Calçados e Confecções.
Não perca o Madrugadão Paraíba nesta segunda e terça-feira dias 30 e 31 de maio a partir das 7hs da manhã, tudo barato!

Armazém Paraíba Sucesso em qualquer lugar

domingo, 29 de maio de 2016

Bandidos explodem agência bancária em São Luís Gonzaga do Maranhão

G1MA
Agentes da Seic investigam explosão em caixas eletrônicos em São Luís Gonzaga do Maranhão

Oito homens armados explodiram os caixas eletrônicos da agência do Bradesco na cidade de São Luís Gonzaga do Maranhão, a 209 Km de São Luís, na madrugada deste sábado (28). Eles fugiram em quatro motos e não há indícios do paradeiro dos criminosos. A quantia levada não foi divulgada pelo banco.
 
Segundo informações da polícia, os bandidos atiraram contra uma viatura e um posto policial antes de fugirem. O veículo ficou completamente danificado.
 
Há um mês bandidos já haviam explodido a agência do Banco do Brasil na cidade. Segundo informações da polícia, na ocasião os bandidos desligaram o alarme e o sistema de videomonitoramento. Logo após os criminosos cortaram o cofre com a ajuda de um maçarico e levaram toda a quantia que estava no banco.
 
Com a ação desta madrugada, os moradores da cidade ficaram sem agência bancária para realizar transações. O ano de 2016 já acumula 22 roubos a banco.

Artigo de Flávio Dino: Irmandade e comunhão

 
O mês de maio é marcado por importantes datas para nós cristãos. Há duas semanas, foi a vez do Pentecostes, celebração do mistério do Espírito Santo, e neste feriado de quinta-feira comemoramos o Corpus Christi. Aqui no Maranhão, houve lindas manifestações populares que alegram as datas especiais e nos convidam à reflexão sobre os valores cristãos da solidariedade e sua aplicação em nosso dia a dia.

Na homilia de Pentecostes deste ano, o Papa Francisco lembrou as palavras de Cristo no Evangelho segundo São João (14,18): "Não vos deixarei órfãos". Francisco afirmou que o Espírito Santo nos religa ao Pai, tirando-nos da orfandade da solidão e da desesperança. Reunidos novamente sob Deus, nos reconectamos com nossos princípios e nos livramos da "dificuldade de reconhecer o outro como irmão, porque filho do mesmo Pai". Belas palavras do Papa Francisco para nos lembrar que não estamos sós no mundo, vivemos juntos com outras pessoas em nossa família, nosso estado, nosso país. E com elas devemos viver em comunhão, partilhando as escolhas para construção de condições melhores de vida a todos.

Vida em comum que também está nos princípios celebrados no Corpus Christi. Neste feriado, os cristãos reverenciam o sacramento da comunhão, momento em que nos unimos ao Corpo de Cristo. Nessa liturgia, reafirmamos a comunhão dos valores do cristianismo. Princípios que são reafirmados em várias passagens da Bíblia, como em Atos 4:31,32 “E, tendo orado, moveu-se ao lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus. E era um o coração e a alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhes eram comuns”.

As celebrações cristãs reforçam, portanto, a condição de irmandade em que devemos viver. Não vendo o outro como um inimigo a ser destruído, mas como outro ser humano, com desejos e forças a quem devemos estender a mão. Como cristão, trabalho diariamente para aplicar esses princípios no trabalho do governo do nosso Estado. Acredito que a vivência da solidariedade depende também do correto exercício do Poder Público em prol do bem comum, construindo um estado melhor para todos. Por isso que, quando me perguntam sobre qual obra vai “marcar” o nosso governo, sempre aponto o cuidado com as pessoas, mediante políticas públicas feitas acima de tudo com amor. Este é muito mais forte e importante do que grandes estruturas de cimento e tijolos, que temos feito também, mas jamais perdendo a dimensão daquilo que é o principal: melhorar a vida da população, sobretudo a mais pobre.

Aí estão os exemplos de irmandade que consideramos importante fazer e destacar: o Plano Mais IDH; o Programa Escola Digna, com construções e reformas de escolas; a Força Estadual de Saúde, já atuando nos 30 municípios mais pobres; os novos hospitais regionais; o Bolsa Escola, que chegou neste ano para 1 milhão de crianças e jovens; a rede de educação profissional e tecnológica (IEMA); a pavimentação de mais de 1.000 km de estradas e ruas; o programa Ninar, para recém-nascidos e crianças. E muito mais, sempre buscando a comunhão justa da riqueza socialmente produzida.