quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Após humilhantes derrotas, oligarquia Sarney sente o peso da decadência

Família Sarney em decadência perde prestígio em Brasília
A família Sarney, que teve presidente da República, ministro do Meio Ambiente, governadora por quatro mandatos, os três senadores alinhados, a grande maioria das bancadas federal e estadual e uma infinidade de prefeitos e vereadores aliados, hoje, após duas derrotas seguidas nas urnas para o governador Flávio Dino (PCdoB), está tendo que se contentar com migalhas de poder, oferecida pelo futuro governante do Distrito Federal.

Sem espaço para bajular o próximo presidente Jair Bolsonaro (já tem político em excesso fazendo isso), o candidato derrotado na eleição para o Senado, o ainda deputado federal Sarney Filho (PV) conseguiu uma “boquinha” e, segundo noticio o blog do Jorge Vieira nesta terça-feira (13), vai assumir a Secretaria de Meio Ambiente do Distrito Federal, muito pouco ou quase nada para quem já desfrutou das benesses do poder em toda a sua plenitude.

A decadência do chefe da oligarquia que mandou e desmandou no Maranhão ao longo de cinco décadas é notória. Durante a sessão solene em comemoração ao aniversário de 30 anos da Constituição, embora fizesse parte da mesa que dirigiu os trabalhos, o presidente eleito sequer citou seu nome de Sarney, se limitando a dizer “demais autoridade” ao olhar para o ex-presidente, que mostrou-se incomodado com o esquecimento proposital.

A ex-governadora Roseana Sarney, que já teve até uma pré-candidatura a Presidência da República, que não vingou porque foi abortada pela Polícia Federal, na famosa Operação Lunus, quando foi encontrada uma montanha de notas de cinquenta reais no escritório da empresa Lunus, de propriedade de Roseana e Jorge Murad, hoje briga com o deputado estadual Roberto Costa pelo comando do MDB, algo insignificante diante dos quatro mandatos de governadora que já exerceu, sendo um deles tomado a força de Jackson Lago em 2009.

Esses fatos revelam apenas a decadência política do grupo comandado no Maranhão pelo oligarca José Sarney, principalmente depois da humilhante derrota da filha para o governo e do filho para o Senado sofrida nas urnas na eleição de 7 de outubro. Roseana foi despachada logo no primeiro turno, enquanto Sarney Filho ficou apenas em quarto lugar. Até aliados históricos do sarneysismo foram varridos do Senado, dando lugar aos aliados do governador Flávio Dino, Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).

Perdidos e sem a proteção costumeira do Palácio do Planalto, Roseana, Ricardo Murad, Adriano Sarney e o resto do grupo alardeou no segundo turno apoio à campanha de Bolsonaro na esperança de conseguir salvar algum ministério para se manter no centro do poder, mas diante da indiferença com que o presidente eleito tratou Sarney durante a sessão que homenageou os 30 anos da Constituição e da declaração de Bolsonaro de que o ex-ministro do Meio Ambiente vendeu partes da Amazônia para ONGS internacionais, o oligarca preferiu não ariscar e aconselhar o filho a ocupar a pasta insignificante do futuro governo do Distrito Federal, um cargo, na realidade, à altura da capacidade do ex-ministro rebaixado a secretário.

Do Jorge Vieira

Governadores vêem desprestígio em convite de Dória e reunião com Bolsonaro pode ser esvaziada


Com o pé atrás. É assim que parte dos governadores recebeu o convite do governador de São Paulo, João Dória (PSDB) para reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), nesta quarta-feira (14), em Brasília.

Com olhos voltados para 2022, Dória tomou a iniciativa com intuito de se cacifar como articulador e líder dos governadores junto ao novo governo de extrema direita.

O movimento político deixou irritados vários governadores que viram na ação açodamento político do tucano e desprestígio do presidente eleito para com os chefes de executivos estaduais.

Há desconfiança até mesmo entre os próceres do novo governo quanto ao sucesso do evento, que, segundo agência Brasil, ainda não foi confirmado por Bolsonaro.

A primeira demonstração de descontentamento veio dos governadores do Nordeste. A região será representada no evento pelo governador reeleito do Piauí, Wellington Dias (PT).

Analistas da cena política nacional consideram incerto o resultado da empreitada de João Dória como espécie de porta voz dos governadores. É aguardar pra conferir.

Do Clodoaldo Corrêa

Enfermeira que atropelou cães terá que pagar R$ 20 mil em multa



A enfermeira Ana Giselly Atan, acusada de atropelar em agosto deste ano dois cães em São Luís, foi condenada pela Justiça do Maranhão a pagar uma multa de R$ 20 mil pela morte da cadela Duquesa e as lesões causadas ao cão Pepe. A audiência foi realizada na nesta segunda-feira (12) na capital.

De acordo com a decisão, o valor será destinado ao Hospital Veterinário Universitário da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Além da quantia, a enfermeira deverá pagar outra multa no valor de cinco salários-mínimos que serão revertidos para uma instituição filantrópica, que ainda será definida. A audiência teve a participação do promotor do Ministério Público do Maranhão (MPMA), Fernando Barreto.

De acordo com a decisão, o valor será destinado ao Hospital Veterinário Universitário da Universidade Estadual do Maranhão (Uema). Além da quantia, a enfermeira deverá pagar outra multa no
O Blog Neto Ferreira, já havia publicado uma matéria sobre esse caso, que em 14 de agosto no bairro Residencial Pinheiros, na capital. Imagens da câmera de segurança de uma residência mostraram o momento em que Ana Giselly atropelou os dois cães da raça pastor alemão. 

Após o atropelamento, a Ana Giselly foi afastada do cargo de enfermeira na Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (EMSERH). Em seguida, ela se manifestou por meio de nota e afirmou que não tinha intenção de atropelar os dois cães e disse que o ato não passou de “um infeliz acidente e que está trazendo a ela e sua família um profundo abalo e que jamais havia maltratado qualquer animal”.
 
Com informações do G1 MA

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Últimos dias de inscrições para o concurso do IFMA


As inscrições para o concurso do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) para técnicos administrativos encerram nesta semana no dia 14 de novembro. O edital oferece 27 vagas.

Retificações

Uma das retificações diz respeito ao quadro de provas para os cargos de nível médio. O número de questões da prova objetiva na disciplina de Matemática passou de 5 para 10 e na disciplina de Legislação passou de 10 para 5.

As outras alterações foram no quadro de vagas (itens 5.1.1 e 5.2.1), requisitos para ingresso (anexo III), atribuições do cargo Tradutor / Intérprete de Libras (anexo IV), quadro de provas (anexo V), conteúdo programático (anexo VI) e locais de possíveis lotação (anexo VII). O edital de retificação pode ser conferido no site da FSADU.

Concurso IFMA

As vagas deste concurso, regido pelo edital n° 02/2018, são para servidores técnicos administrativos. A organização do evento está sob a responsabilidade do próprio Instituto e da Fundação SOUSÂNDRADE.

Os salários oferecidos para os novos servidores serão de R$ 2.446,96 para médio/técnico e de R$ 4.180,66 para ocupações de nível superior, mais auxílio-alimentação no valor de R$ 458,00 e auxílio saúde de R$ 321,00, entre outros benefícios.

Cargos 

As oportunidades são para cargos de: Administrador, Analista em Tecnologia da Informação, Assistente Social, Contador, Engenheiro: área elétrica, Engenheiro Agrônomo, Relações Públicas, Zootecnista, Técnico de Tecnologia da Informação, Técnico de Laboratório/Microbiologia, Técnico de Laboratório/Eletrotécnica, Técnico em Agropecuária, Técnico em Mecânica, Técnico em Enfermagem, Tradutor Intérprete de Libras.

Inscrições e taxas 

As inscrições deverão ser realizadas até 14 de novembro de 2018, no endereço eletrônico da Fundação Sousandrade – www.fsadu.org.br. A taxa de inscrição custa R$ 90,00 para cargos de nível médio e R$ 110,00 para os de ensino superior.

Os aprovados serão lotados nos Campus/Reitoria de Alcântara, Açailândia, Araioses, Barra do Corda, Barreirinhas, Buriticupu, Caxias, Codó, Grajaú, Pinheiro, Pinheiro, São Luís – Monte Castelo, São Raimundo das Mangabeiras, Santa Inês, Zé Doca, Reitoria e Viana.

Provas 

concurso IFMA terá provas objetivas com 50 questões de língua portuguesa, raciocínio lógico-quantitativo, noções de informática, legislação, conhecimentos específicos e prova prática para o cargo de Tradutor/Intérprete de Libras.

As provas objetivas serão realizadas provavelmente no dia 16 de dezembro de 2018, na cidade de São Luís, nos locais e horários divulgados no dia 11 de dezembro.

Já os gabaritos preliminares serão divulgados no dia seguinte ao da aplicação e os gabaritos definitivos provavelmente no começo de janeiro do próximo ano. O concurso público terá validade de um ano, a contar da data de publicação da homologação do resultado final no Diário Oficial da União, podendo ser prorrogado uma vez, por igual período. (MA10)

FATALIDADE | Ex-prefeito de cidade da Paraíba é morto pelo pai após ser confundido com assaltante

O ex-prefeito da cidade de Baraúna, no Curimataú da Paraíba, Alyson Azevedo, de 37 anos, foi morto pelo próprio pai após ser confundido com um assaltante na noite desta segunda-feira (12).

De acordo com a Polícia Civil, Alyson foi até a casa do pai e tentou arrombar a porta, depois de ser chamado por vizinhos porque uma fumaça estava saindo da casa dele e ninguém conseguia acordá-lo.

O pai, Adilson Azevedo, que também foi prefeito da cidade, atirou de dentro da casa contra o filho achando que se tratava de um assalto. Alyson Azevedo foi baleado no peito, chegou a ser levado para o Hospital de Picuí, mas não resistiu e morreu.

A fumaça que saía da casa e chamou a atenção dos vizinhos era de uma panela que estava no fogão. O pai, Adilson Azevedo, vai prestar depoimento à polícia nesta terça-feira (13) sobre o caso.

Alyson Azevedo foi eleito prefeito da cidade de Baraúna em 2008, pelo MDB, enquanto seu pai, Adilson Azevedo, foi o candidato eleito das Eleições 2000, pelo mesmo partido, na época ainda PMDB.
Informações do G1

AÇÃO ORTOPÉDICA! Dr. César Filemon atende gratuitamente nesta quarta-feira (14), na Clínica BIocentro

O Ortopedista Dr. César Filemon estará atendendo nesta quarta-feira (14), em Ação Ortopédica, na Clínica Biocentro de Barra do Corda.
Realize seu exame com um renomado profissional na área da Ortopedia!

Clínica Biocentro - Excelência em saúde!

Agende já sua consulta: (99)3643-1199/98437-3272/(99)98809-2261/(99)99129-5634  Ou pelo WhatsApp (99)98159-3514

TSE APONTA UMA SÉRIE DE FALHAS NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE BOLSONARO



A Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidária a (Asepa) do Tribunal Superior Eleitoral encontrou uma série de irregularidades e indícios de omissão de gastos eleitorais na prestação de contas da campanha do presidente de direita eleito, Jair Bolsonaro (PSL), à Presidência da República.

Segundo divulga nesta segunda-feira (12) a chamada grande imprensa e os portais de notícias de internet, a área técnica do TSE pediu que seja concedido um prazo de 72 horas para que Bolsonaro complemente dados e a documentação, além de apresentar esclarecimentos sobre as dúvidas levantadas pela unidade técnica.
A Asepa, autora do relatório que apontou falhas na prestação de contas do capitão reformado do Exército e eleito presidente do Brasil, entre as quais indícios de recebimento indireto de doações de fontes vedadas, ausência de detalhamento na contratação de empresas e comprovação de serviços efetuados e até mesmo as informações divergentes entre os dados de doadores constantes na prestação de contas e aquelas que constam do banco de dados da Receita Federal.
Segundo o parecer do TSE sobre as contas de Bolsonaro “ao efetuar o exame das manifestações e da documentação entregues pelo candidato, em atendimento à legislação eleitoral, foram observadas inconsistências ou registros na prestação de contas”.
De acordo com a área técnica do TSE, a prestação de contas de Bolsonaro informa doações às campanhas de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filhos do presidente eleito, que totalizam R$ 345 mil, mas não informou os doadores originários dos recursos. Também foram identificadas doações recebidas de outros candidatos ou partidos políticos com informações divergentes na prestação de contas dos doadores, apontou a Asepa. (Com informações do Estadão).

Flávio Dino decreta “Escola com liberdade e sem censura” no MA sepultando a “Escola sem Partido” de Bolsonaro

"Falar em 'Escola sem Partido' tem servido para encobrir propósitos autoritários incompatíveis com a nossa Constituição e com uma educação digna", afirmou o governador.
O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), assinou decreto na manhã desta segunda-feira (12) garantindo “Escolas com Liberdade e Sem Censura” no estado, nos termos do artigo 206 da Constituição Federal.

Esse artigo prevê que o ensino será ministrado com base na”liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e divulgar o pensamento, a arte e o saber; o pluralismo de idéias e de concepções pedagógicas, e coexistência de instituições públicas e privadas de ensino”, entre outros princípios

“Falar em ‘Escola sem Partido’ tem servido para encobrir propósitos autoritários incompatíveis com a nossa Constituição e com uma educação digna”, afirmou o governador, em seu Twitter.

De acordo com o decreto, fica “vedado no ambiente escolar o cerceamento de opiniões mediante violência ou ameaça”. O documento prevê ainda que vídeos ou aulas durante as aulas só poderão ser feitos durante as aulas com o consentimento de quem será gravado ou filmado.

Escola Sem Partido

O “Escola Sem Partido” é uma das principais bandeiras do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) e seus seguidores, que estimulam, inclusive, que alunos filmem professores. Há diversos projetos de lei no Congresso Nacional e em assembleias e câmaras municipais pelo país que querem implantar a ideia.

A proposta é criticada por especialistas em educação, já tendo recebido críticas do ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, do Ministério Público Federal e da Advocacia-Geral da União, que consideraram inconstitucional.

Nesta segunda (12), o reitor da Universidade de São Paulo (USP), Vahan Agopyan, afirmou que o projeto “Escola sem Partido”, não entra na universidade. “Porque a universidade é um locus de debate. Você não pode impedir. O debate é importante porque estamos formando cidadãos, nós formamos profissionais, mas o grande objetivo da USP é formar excelentes cidadãos e excelentes líderes. Não consigo imaginar um professor fazendo proselitismo para os alunos, mesmo quando o professor dá um curso de Marxismo, mostra as críticas, faz parte da formação”, disse.

Na opinião do deputado Ivan Valente (PSOL), “viola totalmente a Constituição, o direito de aprender e ensinar” e seria “criar uma pequena Gestapo em cada sala de aula”.

Informações da Revista Fórum

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Museu do Futebol é inaugurado em Barra do Corda

A inauguração do Museu do Futebol, localizado no Condomínio Moradas do Rio Corda, aconteceu no sábado (10), com a presença de autoridades e jogadores que marcaram época no futebol de Barra do Corda. Na cerimônia, estiveram presentes os vereadores João Pedro Filho e Alcenor Nunes, José Deoclides (Caboquinho), Adão Nunes,  Dona Iolanda Nepumuceno, Eurico, Sidney Filho, Ivan Silva, Bonfim, Bílio, Alcides, Alcionei, Carlos César, Coelho e demais apaixonados por futebol. 
O Museu que era um sonho do flamenguista Regivaldo Bezerra, conta com um riquíssimo acervo que resgata a história do futebol brasileiro e cordino.

O local estará aberto para visitações aos sábados e domingos a partir das 16h.

Parabenizamos o nosso amigo Bezerra por nos presentear com essa bela riqueza.


Seis a sete disparos', diz Polícia sobre morte a tiros do prefeito de Davinópolis, no Maranhão

O prefeito Ivanildo Paiva foi assassinado. O corpo foi encontrado próximo a sua chácara, na zona rural da cidade

Ivanildo Paiva (PRB), prefeito de Davinopólis é encontrado morto no Maranhão — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Davinopólis
A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) periciou o local do crime e o corpo do prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva, que foi morto neste domingo (11). Segundo a polícia, o prefeito foi assassinado por arma de fogo.

O exame de necropsia ainda vai ser finalizado, mas a princípio seria em torno de seis a sete disparos
— Delegado Praxísteles Martins, titular da DHPP em Imperatriz

O corpo de Ivanildo foi encontrado a 2 km de sua chácara no povoado Juçara, em Davinópolis. Já o carro do prefeito foi encontrado abandonado na BR-010, ao lado da mata do 50 BIS, em Imperatriz. Até o momento, após perícia foram encontradas pequenas manchas de sangue e sinais de resistência da vítima em seu quarto na chácara.

“Tinha pequenas manchas de sangue no quarto, mas algo bem discreto. Os móveis não estavam revirados, mas pode até ter havido luta corporal. Tinha sinais de que houve certa resistência”, disse o delegado Praxísteles.

O delegado regional de Imperatriz, Eduardo Galvão, também informou detalhes sobre o dia e o local onde ele pode ter sido morto. Segundo as investigações, na sexta-feira (9) o prefeito informou à família que iria dormir na chácara, onde ele costumava ir para descansar.

"Ele foi sozinho para a chácara e depois desapareceu. Pelas informações, ele aparentemente não foi morto onde foi encontrado, mas morto em algum local e transportado na caminhonete, ou morto na caminhonete e transportado até o local. No local, ele foi encontrado sem camisa, de bermuda, e com tiro no peito", informou o delegado Eduardo Galvão.

Agora a polícia aguarda os resultados da perícia e começa a ouvir testemunhas, mas ainda não há uma linha de investigação. A ideia é conhecer um pouco da história da vítima nos últimos dias e meses para traçar uma linha mais definida para a investigação.
O carro do prefeito foi encontrado abandonado na BR-010, ao lado da mata do 50 BIS, em Imperatriz — Foto: Antônio Pinheiro

G1 MA