domingo, 13 de março de 2016

Falece dona Josefa Trajano Borges


Dona Josefa tinha 94 anos, esposa do Carlos Borges, há pouco tempo esteve internada em hospital, teve alta e faleceu na casa da filha Nizete em São Luís.

Por volta das 7h30 da manhã deste sábado (12), faleceu a barra-cordense dona Josefa Trajano Borges, 94 anos, que era casada com Carlos Campelo Borges, falecido há 22 anos, e deixa oito filhos vivos, 25 netos e 18 bisnetos.

Segundo o filho Carlos Trajano Borges, o Borginho, a mãe esteve internada há pouco tempo devido a problemas respiratórios. Teve alta há 15 dias mais ou menos, comemorou o seu aniversário de 94 anos em 4 de março junto a três filhos (Estácio, Celso e Nizete) e oito dias depois faleceu de insuficiência respiratória na casa da sua filha Nizete, que é médica e mora em São Luís.

"A dor dessa perda não é maior do que a felicidade de tê-la como exemplo de mulher digna, trabalhadora, incansável mãe, devota e extremada na educação de oito filhos", escreveu Borginho com muita emoção em sua página, se despedindo da mãe Josefa Borges.

Histórico

Dona Josefa Trajano casada com Carlos Campelo Borges foi professora do primário em Barra do Corda e em povoados como Centro dos Ramos e Barro Branco.

Conheceu o marido Carlos Borges numa festa, disse Borginho. A avó, Antonia Trajano, vendia bolos e fritos nas festas e levava as filhas. E "numa dessas festas minha mãe, filha da avó Antonia, conheceu meu pai."

Borginho revela uma curiosidade. O pai Carlos Borges era do Cocal Grande, fazenda perto do atual povoado São José do Mearim. A mãe, Josefa Trajano, do Centro dos Ramos. Foi a mãe quem alfabetizou o pai, que até então não sabia ler.

Casaram e tiveram dez filhos, oito estão vivos, e o projeto dos pais era educar todos os filhos e conseguiram formar todos: Sueli (graduada em Pedagogia); Simone (Pedagogia); Carlos, o Borginho (Engenheiro Civil); Graça (Psicóloga e Pedagoga); Celso (Técnico Agrícola e Agrônomo); Nizete (Médica); Gaudêncio (Pedagogia); Estácio (Direito, Engenheiro Agrônomo e Teólogo).

Velório e sepultamento

O velório da dona Josefa Borges está sendo realizado na casa da filha Nizete Borges em São Luís. Neste domingo (13), o corpo será levado ao crematório. Depois de alguns dias, as cinzas serão levadas para mausoléu da família em Barra do Corda.

Informações do Turma da Barra

Nenhum comentário:

Postar um comentário