quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Assassino de Mariana Costa é indiciado por homicídio triplamente qualificado

coletiva 
Em entrevista coletiva concedida nesta manhã de quarta-feira (23), a Secretaria de Segurança Pública do Estado esclareceu o assassinato da publicitária Mariana Costa. O secretário Jefferson Portela e o delegado geral Lawrence Melo e demais membros da cúpula detalharam a investigação.

Segundo a cúpula da Segurança, os laudos periciais confirmaram que houve estupro, o que levou a Polícia indiciar o assassino confesso Lucas Porto por homicídio triplamente qualificado e por estupro.

“Os laudos revelam pelas lesões sobre o cadáver que ela travou rigorosa luta. Manchas no pescoço, marcas na perna. São lesões de defesa, tentando impedir o ato criminoso”, afirmou Portela.

O relatório de conclusão do inquérito policial foi encaminhado ao Ministério Público e ao poder Judiciário .

Segundo a investigação policial, Mariana foi surpreendida enquanto dormia. Lucas modificou o cenário pós crime. O assassino confesso gastou tempo arrumando a cama e os lençóis para dar uma aparência de normalidade, provavelmente para sugerir um suicídio.

Jorge Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário