segunda-feira, 2 de maio de 2016

PREGO BATIDO E PONTA VIRADA!! Câmara reprova contas do ex-prefeito Nenzin


Em uma sessão marcada por aplausos e nenhuma surpresa, a Câmara Municipal de Barra do Corda rejeitou por doze votos a zero, as contas do ex-prefeito Manoel Mariano de Sousa, o Nenzin.


A Sessão Extraordinária teve início às 9:15hs desta segunda-feira (2). Em poucos minutos a galeria da Câmara já estava lotada. Cartazes foram exibidos a todo momento cobrando uma posição dos vereadores em relação ao tema da ordem do dia.


A Sessão durou duas horas e foi específica para votação das contas de Nenzin referentes ao ano de 2010. O primeiro secretário da casa, Alcenor Nunes (PDT) leu o parecer do relator do processo, vereador Professor Roberto (PT), que acompanhou o parecer prévio dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA). A corte recomendava a não aprovação das contas.

Antes do início da votação, o presidente Gil Lopes (SD), informou que o requerimento do vereador Coelho (PRB), pedindo que a votação fosse aberta, acabou não sendo votado por conta de não obter o número necessário para tal. 

Dos dezessete vereadores do parlamento cordino, foram registradas a presença de doze. Que seguiram para a votação e em seguida, membros da mesa tiveram o auxílio do advogado da casa Dr. Salatiel na apuração dos votos. 

O resultado final apontou doze votos a favor e nenhum contra a reprovação das contas do ex-gestor.

Votaram pela rejeição das contas, os seguintes vereadores: Alcenor Nunes (PDT), Bena Almeida (PCdoB), Cananeia (PSL), Coelho (PRB), Fátima Arruda (DEM), Gil Lopes (SD), Kassi (PP), Paulim Bandeira (PCdoB), Raimundo da Rodoviária (PP), Raimundo Inácio (PCdoB), Rivelino do Alim (PTB) e Professor Roberto (PT).

Ausências

Nenhum dos vereadores da oposição compareceram na Sessão para pelo menos defenderem o ex-prefeito. Ao que parece, os vereadores Chico do Rosário (PTB), Dora Nogueira (PTdoB), Eteldo (PTB), Graça do Ivan (PMN) e Nilda Barbalho (PV) acharam desnecessário fazerem alguma defesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário