domingo, 15 de maio de 2016

Sarney quer tomar o Porto do Itaqui por vingança e para prejudicar o Maranhão

No momento em que o estado retoma o caminho do crescimento, com os cofres públicos livres de assaltos constantes, a oligarquia tenta se apossar de uma das importantes ferramentas do desenvolvimento econômico: o Porto de Itaqui.
 
Temer e Sarney: unidos pelo golpe
Não tem jeito. O oligarca José Sarney e sua família se acham donos do Maranhão. Trataram-no, ao longo de muitos anos, como capitania hereditária. Construíram um verdadeiro império econômico à custa do sofrimento do povo maranhense. O legado dos desmandos foi um estado depauperado, figurando entre os mais pobres do país. Sucumbiram com a derrota para Flávio Dino, mas estão inconformados e buscam a ressurreição pelo golpe.

No momento em que o estado retoma o caminho do crescimento, com os cofres públicos livres de assaltos constantes, a oligarquia tenta se apossar de uma das importantes ferramentas do desenvolvimento econômico: o Porto de Itaqui, que vem apresentando resultados positivos graças a uma administração séria e livre da corrupção.

A tentativa de assalto ao Porto do Itaqui é revelada em uma nota da revista Veja desta semana. Com o título Infraestrutura/Alvo Certo, a nota revela que Sarney vai reivindicar ao presidente interino Michel Temer a federalização do Porto, o que o tiraria das mãos do governo do Estado. Uma vez federalizado, Sarney teria força para indicar seus asseclas para postos de comando.

Pelo visto, a oligarquia não apoiou o golpe à toa. Vai começar a cobrar a fatura através da defesa de seus próprios interesses e para prejudicar, mais uma vez, o desenvolvimento do Maranhão.

Na verdade, Sarney age com mesquinharia e contra o Maranhão apenas por vingança e para retomar as boquinhas na EMAP.

Confira a nota publicada na revista Veja.

 
Gilberto Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário