segunda-feira, 7 de maio de 2018

Denunciado duas vezes, Temer diz não ter medo de ser preso: ‘seria uma indignidade’

Marcos Corrêa - PR
Denunciado duas vezes e com risco de sofrer uma terceira denúncia, Michel Temer afirmou que não tem medo de ser preso quando deixar o cargo; "Não temo, não [ser preso]. Não temo. Seria uma indignidade e lamento estarmos falando sobre isso. Eu prezo muito a instituição Ministério Público que, aliás, teve em mim um dos principais suportes", disse

247 - Denunciado duas vezes e com risco de sofrer uma terceira denúncia, Michel Temer afirmou nesta segunda-feira (7) que não tem medo de ser preso quando deixar o cargo. "Não temo, não [ser preso]. Não temo. Seria uma indignidade e lamento estarmos falando sobre isso. Eu prezo muito a instituição Ministério Público que, aliás, teve em mim um dos principais suportes", disse o emedebista à rádio CBN.

Atualmente, Temer está na mira da PF por irregularidades com o Decreto dos Portos. Ele é acusado de receber propina para favorecer empresas do setor portuário. Nesta segunda, o ministro do Supremo Tribunal Federal Luís Roberto Barroso prorrogou as investigações por mais 60 dias, a pedido da Polícia Federal. Segundo Temer, o crime já foi "derrubado". "É um inquérito para investigar um assassinato que não tem cadáver", disse.

O emedebista afirmou não estar preocupado com o fato de o STF ter limitado o foro de deputados e senadores a casos relacionados ao exercício do mandato e em função do cargo. O Supremo não analisou a abrangência do foro para outras autoridades, como presidente da República, por exemplo.

"É uma discussão que não me preocupa e, interessante, não deveria preocupar ninguém. [...] Eu acho que, para quem comete o delito, talvez o primeiro grau seja mais importante em face do número infindável de recursos que você pode apresentar", acrescentou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário