domingo, 29 de março de 2015

DEPUTADO FEDERAL DEOCLIDES MACEDO PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NA CÂMARA DE IMPERATRIZ

O encontro debateu os entraves para o proseguimento da obra de duplicação e passagem urbana da BR-010 em Imperatriz.


O deputado federal Deoclides Macedo (PDT), participou na quinta-feira, 27, de audiência Pública na câmara municipal de Imperatriz, que tratou dos entraves da obra de duplicação da BR-010 e implantação da travessia urbana em Imperatriz.


Na oportunidade, estavam presentes além dos vereadores o deputado federal Weverton Rocha (PDT), represetantes do DENIT, Ministério Público, Cemar, Caema, operadoras de telefonia, o representante da empresa E de consultoria responsável pela obra, lideranças políticas, sindicais, entre outras lideranças. 


Sobre os entraves para o andamento da obra o representante da empresa Edeconcil os principais obstáculos são as linhas de transmissões da Companhia Energética do Maranhão e os cabos de fibra ótica de empresas de telefonia. Apenas a Vivo, segundo a Edeconcil, teria procurado a empresa para conhecer o projeto e fazer sua parte para facilitar o andamento da obra. 


Outra situação denunciada e considerada grave, foi levantada pelo promotor de Meio Ambiente, Jadilson Ciqueira que é a falta de licenciamento ambiental.


“Essa obra nem deveria iniciar por não ter licenças ambientais. É preciso resolver essas questões jurídicas. As que tinham foram anuladas. O nosso objetivo é que saia uma obra dentro da legalidade”.

Em sua fala e depois de ouvir os representantes da Cemar e demais envolvidos com a obra, Deoclides Macedo falou de sua experiência como primeiro prefeito da região em ajudar a realizar uma obra de travessia urbana, mesmo em proporções muito menores do que a obra de Imperatriz e sugeriu que o licenciamento ambiental fique sob a responsabilidade da Secretaria de Meio Ambiente de Imperatriz e que as despesas com a retirada de cabos e postes por parte da Cemar sejam cobertos pelo DENIT,  através de um aditivo.

Respondendo a uma pergunta se a crise econômica em que atravessa o país não seria um entrave para o andamento da obra, Deoclides,  disse que não. "Durante reunião da bancada federal maranhense com o diretor do DENIT,  ficou claro que no contingenciamento feito pelo governo federal essa obra não seja afetada, de maneira que Imperatriz possa ter a sua travessia urbana. , obra tão importante para o desenvolvimento de nossa região", disse.

A duplicação da BR-010 deve ser feita em três fases, cada uma com cerca de um ano de duração. Na primeira etapa serão feitos os serviços no trecho entre Delegacia da Polícia Rodoviária Federal e as proximidades do 50º BIS. No segundo ano, a duplicação no trecho entre a ponte sobre o Riacho Cacau e o viaduto sobre a linha férrea. Por último, o trecho mais complicado, entre a ponte sobre o Riacho Cacau e o bairro Maranhão Novo.

Ainda na primeira fase, a execução de uma ponte e alargamento da ponte sobre o Cacau. Segundo o representante da empresa, os trabalhos de drenagem foram iniciados ainda em novembro de 2014 e os principais obstáculos são as linhas de transmissões da Companhia Energética do Maranhão e os cabos de fibra ótica de empresas de telefonia. Apenas a Vivo, segundo a Edeconcil, teria procurado a empresa para conhecer o projeto e fazer sua parte para facilitar o andamento da obra. A terraplanagem deve ser iniciada em maio, com a previsão do término do período chuvoso.

Por: Josué Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário