quarta-feira, 29 de maio de 2019

Governo auxilia Barra do Corda no enfrentamento de mortes maternas e infantis


O Governo do Maranhão, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), dará apoio técnico e financeiro à Prefeitura de Barra do Corda para enfrentamento da mortalidade materna e infantil no município. Além disso, a SES irá reforçar na região as ações próprias de combate às mortes.

“Não podemos politizar esse problema, que é um problema de saúde pública. Pouco importa para a mãe que está tendo filho, se o hospital é Estadual, Municipal ou da União. Ela quer ter segurança para ter seu filho e que nenhum dos dois vai sofrer no parto. Por isso, esse diálogo e parceria com o Município. O que importa agora é a gente de fato não ter mais mortes como, infelizmente, aconteceu”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

De imediato, a SES disponibilizará aos gestores locais técnicos para avaliar a situação. Eles elaborarão também um Plano de Trabalho, para elencar as fragilidades da maternidade, assim como mudanças administrativas e em processos de trabalho, com o intuito de melhorar os atendimentos.

Ainda em junho, a SES deve firmar um convênio com o Município para repasse de aporte financeiro mensal para manutenção e melhoria do hospital municipal, com validade de 12 meses.

Segundo o secretário Carlos Lula, o Governo do Estado tem como prioridade a redução das mortes materno-infantil em todo o Maranhão. “A mortalidade materno-infantil em região indígena é um desafio ainda maior, por questões estruturais, mas principalmente por razões culturais. Se no restante do Estado, a taxa de mulheres realizando o pré-natal é pequena, nessas regiões a taxa é menor ainda. Precisamos também pensar um meio de fazer esse enfrentamento da mortalidade nesta população”, afirmou.

O gestor estadual reuniu-se, na sexta-feira (24), com o prefeito da cidade, Eric Costa, com o vice-prefeito, Leandro Sampaio, e o deputado estadual Fernando Pessoa, e ouviu as dificuldades pelo qual passa Barra do Corda e o que foi feito para melhorar o atendimento na maternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário