sexta-feira, 24 de maio de 2019

Enfermeira é presa ao tentar vender bomba roubada da UPA do Itaqui-Bacanga



Policiais da Superintendência Estadual de Prevenção e Combate à Corrupção (Seccor), prenderam, em flagrante, a técnica de enfermagem Rossana de Cássia Pires Reis Tavares, de 42 anos, por volta das 11h de quinta-feira (23), acusada de crime de receptação.

Por meio de investigação acerca do furto de diversos equipamentos hospitalares da rede pública de saúde do estado, a Seccor chegou a Rossana de Cássia. Ela foi presa um shopping da capital maranhense, no momento em que ela tentava vender uma bomba de infusão, pertencente à UPA da área Itaqui-Bacanga.

De acordo com informações levantadas pela Seccor, este é o segundo equipamento desse tipo que a autora negocia e que fora subtraído por terceiros, servidores da referida unidade de saúde, e vendido por ela a preço abaixo dos praticados no mercado.

O valor de uma bomba de infusão gira em torno de R$ 3 mil. As investigações continuam para identificar e prender os outros responsáveis por furtos de equipamentos hospitalares utilizados na rede pública de saúde.

Rossana Tavares foi autuada em flagrante por crime de receptação, previsto no artigo 180 do Código Penal.

Artigo 180 – Código Penal – Crime de Receptação

Art. 180. Adquirir, receber, transportar, conduzir ou ocultar, em proveito próprio ou alheio, coisa que sabe ser produto de crime, ou influir para que terceiro, de boa-fé, a adquira, receba ou oculte: Pena – reclusão, de um a quatro anos, e multa. 

Do Gilberto Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário