sexta-feira, 30 de março de 2018

“Fico preocupado se não estão a serviço de facções criminosas”, diz Flávio Dino sobre políticos que criticam o combate ao crime organizado



O governador Flávio Dino levantou suspeitas sobre a atitude de políticos que vêm tecendo críticas ao duro combate ao crime organizado no Maranhão. Desde 2015, já foram inúmeras quadrilhas desarticuladas no estado. Ações que incomodam adversários e até alguns aliados. Para o governador, quem critica as ações pode estar a serviço do crime.

“Muito empenho de alguns políticos em combater ações policiais sérias no Maranhão, que estão reduzindo criminalidade. Fico preocupado se não estão a serviço de facções criminosas. Infelizmente esse tipo de infiltração acontece no Brasil”, dispara o governador, sem citar nomes.

Para Flávio Dino, as ações policiais evitam mortes e somente facções criminosas rechaçam a presença da polícia nas ruas. Ele também condena as distorções e mentiras.

“Com ações policiais sérias já evitamos milhares de mortes, com redução de homicídios, acidentes de trânsito etc. Claro que facções criminosas não querem Polícia nas ruas e nos bairros. Por isso acho esquisito a insistência em distorções e mentiras”, acrescenta.

As críticas de adversários foram intensificadas após a operação de desmonte de uma organização criminosa de contrabandistas, liderada pelo empresário e político Rogério Garcia, ex-vice-prefeito de São Mateus. Até um deputado da base do governo, Raimundo Cutrim (PCdoB), fez pronunciamentos na Assembleia criticando o trabalho de desmonte dessa quadrilha. Ele é um dos desafetos do atual secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela.

Quem também criticou o trabalho da segurança pública foi o suplente de senador Edinho Lobão que, em evento da pré-candidata Roseana Sarney, disse que a polícia do Maranhão é nazista. Para ele, por ordem do governador, a polícia estaria perseguindo aliados do grupo político ao qual ele pertence. Será que o suplente de senador ficou magoado com a desarticulação da quadrilha de contrabandistas?

A operação levou para a cadeia um empresário e político, um delegado, dois coronéis, um major e outros policiais. Para o secretário Jefferson Portela, em entrevista ao jornalista e radialista Gilberto Lima, no programa Comando da Manhã, outras pessoas têm envolvimento com essa quadrilha e que o empresário Rogério Garcia não estaria sozinho no comando. Para ele, a Polícia Federal poderá deflagrar operações para prender outros envolvidos nessa orcrim. O desafio é descobrir quem são os dois deputados e um secretário, citados por Rogério Garcia, em áudio divulgado pela imprensa.

Outra ação importante no combate à criminalidade tem sido a fiscalização do trânsito, desenvolvida pelo Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRV). Em várias blitzen, veículo roubados são apreendidos e suspeitos de crimes tirados de circulação. Além disso, existe a preocupação com motoristas que teimam em dirigir embriagados, colocando em risco suas próprias vidas e as de outras pessoas.

Na Assembleia, deputados que fazem oposição ao governo, com Wellington do Curso, costumam criticar essas ações de fiscalização do trânsito. O recado do governador pode ter sido direcionado a esses também.
GilbertoLima

Nenhum comentário:

Postar um comentário