segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Amazonino Mendes é eleito governador-tampão do Amazonas

© Folhapress Candidato Amazonino Mendes (PDT) – 27/08/2017
O ex-governador e ex-prefeito de Manaus Amazonino Mendes (PDT), 77 anos, saiu vitorioso na disputa com o senador Eduardo Braga (PMDB) para exercer o mandato de governador-tampão no Amazonas. O cargo no estado ficou vago em maio com a cassação de José Melo (Pros) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por compra de votos na eleição de 2014.

Com 100% da apuração concluída, Amazonino recebeu 59,21% dos votos no segundo turno da eleição suplementar realizada neste domingo, 27.

O candidato peemedebista, autor da denúncia que levou à perda do mandato de Melo, ficou com 40,79% da preferência dos eleitores. Conforme Veja.com antecipou, o percentual de eleitores que se abstiveram ou preferiram cancelar o voto superou o do primeiro, realizado em 6 de agosto.

Ao todo a taxa de ausência somada à de votos nulos e brancos chegou a 49,61%. Na votação de três semanas atrás ela foi de 40,17%. A diplomação do eleito ocorrerá no dia 2 de outubro, ficando a data da posse a critério da Assembleia Legislativa.

Após a campanha entre Eduardo Braga e Amazonino Mendes ter se acirrado nos bastidores nos últimos dias, o governador eleitor adotou um discurso de conciliação. O pedetista defendeu a necessidade do processo político brasileiro reconquistar a confiança da sociedade.

“É preciso valorizar a política de forma correta, porque sem o caminho político é ditadura. O único caminho para uma nação moderna é exatamente a democracia”, disse Mendes. O governador eleito para uma gestão de 14 meses afirmou que terá entre as prioridades “a restauração da dignidade política do estado”.

Ele afirmou que sua quarta passagem pelo governo não será uma “concha de retalhos”, com os auxiliares indicados por conluios partidários “O político tem que ficar a reboque do mérito, e não o mérito a reboque do político. O que a gente quer fazer é valorizar. efetivamente, o espírito público”, disse.

Amazonino Mendes declarou ter estranhado a postura ofensiva de Eduardo Braga e seus correligionários nos últimos dias de campanha como estratégia de diminuir a vantagem nas pesquisas do pedetista. “Não há motivos para guardar raiva, mágoas. É um cara que fui eu quem ajudei a ser governador, a ser prefeito.”

Perfil

Amazonino Armando Mendes nasceu em 1939 no município de Einurepé, no sudoeste do estado, já na divisa com o Acre. Sua trajetória política começou ainda no regime militar (1964-1985), quando foi escolhido para ser prefeito de Manaus pelo então governador Gilberto Mestrinho, seu mentor político.

Em 1986 disputou pela primeira vez e venceu o cargo de governador do Amazonas. No início dos anos 90 teve uma rápida passagem pelo Senado, quando, em 1992, decidiu concorrer à prefeitura da capital, tendo Eduardo Braga como vice.

Em 1994 renuncia para, outra vez, pleitear o governo. Quatro anos depois é reeleito governador. Elege seu sucessor, Eduardo Braga. Os dois rompem e ele decide encarar sua criatura em 2006, mas perde. Volta à prefeitura de Manaus em 2008, que foi sua última eleição até ser eleito agora como governador-tampão.

Além do PDT já foi filiado ao PFL (hoje Democratas) e o PTB.

Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário