terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

PSB recomenda desfiliação de prefeito acusado de estupro no MA

Ribamar Alves foi eleito prefeito de Santa Inês (MA) pelo partido em 2012.
Em nota, Executiva recomenda suspensão ao Diretório Nacional do partido.

 
Do G1 MA
 
Prefeito de Santa Inês (MA) foi preso no fim de janeiro (Foto: Biné Morais / O Estado)
Prefeito de Santa Inês (MA) foi preso no fim de janeiro (Foto: Biné Morais / O Estado)
 
A Comissão Executiva Estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) no Maranhão divulgou nota nesta terça-fera (23) recomendando ao Diretório Nacional a desfiliação do prefeito de Santa Inês (MA), Ribamar Alves, acusado de estuprar uma jovem de 18 anos na cidade.
 

Na nota divulgada à imprensa, o partido afirma que "lamenta a grave acusação contra o filiado" e que "repudia de forma veemente quaisquer atitudes que atentem contra a dignidade das mulheres, prática que considera hedionda".

No texto, a Comissão Estadual pede que Alves perca a "função de direção no âmbito desta executiva" e a "suspensão do filiado pelo prazo que durar a instrução criminal perante a Justiça Estadual do Maranhão".


Leia a íntegra da nota abaixo:

NOTA DO PARTIDO SOCIALISTA BRASILEIRO – PSB
O Partido Socialista Brasileiro – PSB, reunido através de sua Comissão Executiva Estadual, lamenta a grave acusação contra o filiado e membro desta executiva estadual, Ribamar Alves.


O partido repudia de forma veemente quaisquer atitudes que atentem contra a dignidade das mulheres, prática que considera hedionda.


No aspecto disciplinar, considerando que o filiado integra o diretório nacional, as providências disciplinares compete àquela instância partidária.


A Comissão Executiva, diante da gravidade dos fatos, ainda que se abstenha de fazer qualquer pré-julgamento, resolve: indicar ao Diretório Estadual a perda da função de direção no âmbito desta executiva; recomendar ao Diretório Nacional a suspensão do filiado pelo prazo que durar a instrução criminal perante a Justiça Estadual do Maranhão.


São Luís, 22 de fevereiro de 2016.



Prefeito de Santa Inês (MA) Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução: TV Mirante)
Prefeito de Santa Inês (MA), Ribamar Alves, na chegada a São Luís (Foto: Reprodução/TV Mirante)

Acusação

 O prefeito Ribamar Alves
está preso preventivamente no Complexo Penitenciário de Pedrinhas há 25 dias. Ele foi preso em flagrante no dia 29 de janeiro pelo estupro de uma jovem paranaense missionária da Igreja Adventista, de 18 anos, que teria ocorrido na noite anterior, em um motel de Santa Inês.

Alves teve a
prisão preventiva decretada pela Justiça do Maranhão e vários pedidos de habeas corpus negados. O Ministério Público do Estado ofereceu denúncia contra o prefeito no dia 15 de fevereiro.

Afastamento

 O juiz Alessando Bandeira Figueiredo, da 1ª Vara da Comarca de Santa Inês (MA), deferiu mandado de segurança, no dia 17 de fevereiro,
determinando o afastamento do prefeito e a posse do vice-prefeito Ednaldo Lima (PT), empossado no dia seguinte.
Na decisão,
o juiz tornou nulos todos os atos realizados na sessão ordinária realizada no dia 15 de fevereiro, que impediram o vice de tomar posse e concedeu licença de 30 dias a Alves por meio do Decreto Legislativo n.º 01/2016.

Entenda

De acordo com informações da Polícia Civil,
a vítima afirmou, em depoimento, que o crime aconteceu entre 21h e 23h do dia 28 de janeiro. O prefeito teria convidado a jovem para uma visita à sua casa, afirmando que compraria os livros à venda.
 
A vítima teria aceitado sair no carro dele. O prefeito teria entrado em um motel sem se identificar na entrada, onde a levou para o quarto e praticou o crime. A vítima afirmou que deixou claro que não queria fazer sexo e afirma que chorou durante todo o ato.
 
Após sair do motel, a jovem seguiu direto para a delegacia, onde denunciou o crime, acrescentando que o homem já havia entrado em contato com ela pelo celular. Segundo o delegado, a vítima ficou extremamente abalada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário