sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Flávio Dino reage a ataques e coloca a Mirante e seus satélites no devido lugar

O governador Flávio Dino (PCdoB) minimizou a recente campanha difamatória orquestrada por satélites do Sistema Mirante de Comunicação, cujos sócios são Roseana Sarney, José Sarney, Fernando Sarney e Sarney Filho.

Em postagem publicada nesta sexta-feira (12), nas redes sociais, o chefe do executivo maranhense afirmou que “a falta de assunto da oposição oligárquica, saudosa de verbas e privilégios, cada vez mais conduz a discursos agressivos e sem sentido”.

Para Flávio Dino, que está em Brasília cuidando dos interesses do estado, o clã Sarney ainda acredita na força de impérios midiáticos. Ele, no entanto, segue acreditando na força do povo, com quem dialoga diariamente.

O governador colocou a Mirante no devido lugar ao ressaltar que ganhou sem o apoio deles e que segue administrando com êxito e alta aprovação popular, mesmo com os ataques diários das rádios, televisões, jornais e blogs sustentados pelo grupo político que foi extirpado do Palácio dos Leões, após atrasar o estado por meio século.

“Se tal império midiático tivesse eficácia, não teríamos vencido em 2014 e chegado até aqui. E chegaremos até 2018 cumprindo nosso Programa”, sentenciou Flávio Dino.

Com um governo aprovado por 65% dos maranhenses, Dino segue executando ações voltadas para reduzir as desigualdades sociais, pobreza, fome e miséria, que tanto macularam a imagem do Estado ao longo de cinco décadas de desmandos da oligarquia. Além disso, as obras de infraestrutura seguem em pleno vapor e transformam o Maranhão em um canteiro de obras.

O combate à corrupção tem sido uma marca do governo, acabando com esquemas de desvios de recursos públicos através do superfaturamento de obras e serviços. Uma prática que servia para encher os bolsos de quem se achava dono da máquina pública.

Essas ações de um governo sério e voltado para os interesses da maioria da população revoltam aos que sempre mamaram nas tetas do estado e que, agora, sem a principal fonte de manutenção de seu império midiático, esperneiam e partem para o ataque. É jus sperniandi.
 
Do Jorge Vieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário