sábado, 3 de outubro de 2015

Flávio Dino fala de primeiros meses do Governo em programa de TV em rede nacional


Governador Flávio Dino defendeu comunhão justa de riquezas. Foto: Fernanda Simão/Rede TV!
Governador Flávio Dino defendeu comunhão justa de riquezas. Foto: Fernanda Simão/Rede TV!
“Governar o estado é desafiador. Não é possível que um lugar tão rico, seja reconhecido nacionalmente apenas por aspectos negativos em razão de uma herança muito dura”, foi uma das declarações do governador Flávio Dino durante o programa ‘Mariana Godoy Entrevista’, transmitido ao vivo pela RedeTV!, nesta sexta-feira (2).

Durante o programa, Flávio Dino respondeu questões polêmicas, fez análises sobre cenário político brasileiro, tratou de programas do Governo, como o Plano de Ações Mais IDH e o Programa Escola Digna. Durante toda a entrevista, o público participou do programa através das redes sociais.

Plano de Ações Mais IDH
 
Citado em rede nacional, o Plano de Ações Mais IDH foi mencionado por Flávio Dino como o programa que tem como meta combater a pobreza nos municípios com menores índices sociais do Maranhão. Através de 23 ações articuladas, como água tratada, escolas reformadas, assistência técnica em Agricultura Familiar, construção de moradias e assistência básica em Saúde, os moradores dos 30 municípios maranhenses com menor IDH são uma das grandes prioridades do atual governador.

Educação
 
Quando questionado sobre as principais ações nos primeiros nove meses de Governo, Dino citou o maior programa educacional da história do Maranhão que, até o final do primeiro mandato, terá construído e reformado escolas em todo o estado, e substituído escolas de barracão, taipa e palha por prédios de alvenaria no Maranhão, através do programa Escola Digna.

Brasil
 
A apresentadora Mariana Godoy perguntou ao governador quais caminhos devem ser percorridos no atual momento de crise econômica e política vivida no país. Flávio defende que para reconstruir o Estado Brasileiro todas as questões devem ser tratadas com honestidade, transparência, seriedade, a partir de medidas positivas transformadoras. “O Brasil precisa recuperar a governabilidade social, é preciso institucionalizar a política brasileira”, afirmou Dino.

O governador do Maranhão afirmou existir uma crise de legitimidade em todo o sistema representativo brasileiro. “É preciso reconstruir o estado social brasileiro e isso não se faz só cortando gastos, mas também criando fontes de financiamento”, disse Flávio ao defender, por exemplo, políticas de taxação de tributos proporcional às riquezas e bens.

Corte de gastos e privilégios
 
O corte de gastos excessivos e de privilégios foi uma das medidas citadas por Flávio Dino para que o país e os estados tenham uma política fiscal e tributária justa. “Não basta ter uma gestão austera, com corte de gastos. É preciso aliar isso à construção de medidas positivas”. O Governo do Maranhão, por exemplo, cortou mais de R$ 100 milhões com gastos públicos superficiais, ao mesmo tempo em que realizou medidas concretas nas áreas da Saúde, Educação, Moradia, Saneamento Básico, Infraestrutura, dentre outros.

Apesar da crise brasileira e da perda dos repasses federais ao Maranhão, o Governo do Estado adota medidas anticíclicas que contribuem, por exemplo, para que o estado, pelo quarto mês consecutivo, apresente saldo positivo na geração de emprego.

Internautas
 
Em uma das perguntas enviadas por meio das redes sociais, o internauta questionou a respeito da ação judicial relativa ao ajuste de 21,7% no salário dos servidores do Judiciário no Maranhão. Flávio Dino disse que o corte não ocorreu, que essa é uma ação judicial que tramita há dez anos e que a Procuradoria Geral do Estado conduz o fato com independência. “Recentemente o Tribunal julgou apenas um, dos milhares de processos, e entendeu que esses servidores não têm direito ao reajuste. A demanda judicial vai continuar, nós a conduziremos com responsabilidade, levando em conta os interesses de toda população do estado”, disse Flávio Dino.

Aumento para servidores e mais policiais
 
Quando questionado sobre a Segurança no Maranhão, Flávio Dino citou que o Governo convocou 2.800 candidatos aprovados no concurso da Polícia Militar. Desses, 1.400 foram aprovados e estão concluindo os cursos de formação. “Esse é o primeiro passo para superar a violência que é nacional. É importante ter mais policiais nas ruas, mas aliar isso a outras políticas, como temos feito”, disse o governador, ao citar que apesar da crise, o Maranhão concedeu aumento salarial para os professores, policiais e convocou concursados de diferentes áreas.

Lideranças
 
Durante a entrevista, Flávio mencionou o Papa Francisco como exemplo de um líder mundial. “Ao defender a bandeira da justiça social, líderes como o Papa Francisco, que falam ao coração das pessoas ganham credibilidade. É preciso enfrentar os problemas com coragem, determinação e verdade. O Maranhão tem problemas, mas aos poucos nós vamos enfrentá-los e superá-los.”

Sobre os desafios de governar um estado que por décadas esteve sob domínio de uma oligarquia, Flávio comentou: “Governar meu estado, o estado em que eu nasci, é desafiador. Escolhi ser governador por acreditar que um lugar tão rico e repleto de belezas naturais pode ser também um lugar de oportunidades, de crescimento e desenvolvimento”, afirmou Flávio Dino que, ao final do programa, jogou uma partida de xadrez com o maranhense Rafael Leitão, sete vezes campeão brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário