sábado, 2 de maio de 2020

PORTO FRANCO | Sem EPIs, enfermeiros e médicos arriscam a própria vida


As condições da saúde pública da cidade de Porto Franco há muito tempo não tem sido um bom exemplo, no entanto, mesmo com o recebimento de recursos extra na área da saúde, a prefeitura não consegue manter o mínimo de proteção para os profissionais de saúde, em plena crise de pandemia causada pelo COVID-19.

Além da falta de Epi´s, como denunciam os profissionais que estão no atendimento de emergência, pacientes com suspeitas da contaminação ainda são transferidos para a cidade de Imperatriz por falta de medicamento, mesmo sob o risco de contaminação.

Segundo o denunciante, falta gorro, óculos de proteção ou protetor facial, máscara, avental impermeável de mangas longas e luvas. “Estamos ali para cuidar dos outros, mas ninguém está cuidando de nós. “Pois a falta de equipamentos de proteção "é triste e revoltante, mas o sentimento de desvalorização é maior". "É como se você fosse só um número ali."
 
 

Mesmo colocando a vida sob risco, profissionais ainda estão sendo pressionados e ameaçados de transferência e até demissão por reclamar das condições de trabalho. 

Do Holden Arruda

Nenhum comentário:

Postar um comentário