segunda-feira, 23 de abril de 2018

Maranhão soube resistir à crise econômica nacional, diz agência Moody’s

A agência de classificação de risco Moody’s manteve a nota da economia do Maranhão, com perspectiva estável, o que reflete o bom ambiente para os negócios que o Estado vem construindo desde 2015. A nota ficou em Ba3 (escala global, moeda local e estrangeira) e A3.br (escala nacional, moeda local).

De acordo com relatório da Moody’s emitido neste mês de abril, a nota foi dada devido ao desempenho do Estado diante da crise econômica nacional. A agência diz que o Maranhão se mostrou “resiliente” à crise. Isso significa que o Estado soube responder de forma adequada ao cenário nacional adverso.

A Moody’s também cita como explicação para a nota a saúde fiscal do Estado a “dívida relativamente baixa”, além de uma “posição de liquidez adequada” – ou seja, o Estado tem um equilíbrio em suas contas públicas.

O relatório prevê que a saúde fiscal do Maranhão vai permanecer estável e que os gastos vão ficar sob controle. A Moody’s acrescenta que o Estado “tem práticas orçamentárias prudentes”.

Crescimento econômico

Um estudo divulgado recentemente pelo Itaú Unibanco mostra que o Maranhão teve o maior crescimento econômico entre todos os Estados brasileiros em 2017. Os fortes investimentos que o Governo do Estado vem fazendo têm impulsionado o PIB, ao mesmo tempo em que as contas continuam em ordem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário