segunda-feira, 1 de junho de 2015

Uma das vítimas de estupro no Piauí passa por cirurgia e precisa de plaquetas

O estado de saúde de uma das quatro adolescentes vítimas do estupro coletivo em Castelo do Piauí voltou a ficar complicado após uma cirurgia de reconstrução da face e agora ela precisa urgente de plaquetas.

Segundo a assessoria de imprensa do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), a jovem de 17 anos passou pelo procedimento cirúrgico no domingo (31) e por volta de 11h desta segunda-feira (1º) houve uma complicação no seu quadro.

“O processo cirúrgico foi realizado com êxito e a paciente estava consciente, mas teve uma piora e precisa urgente de plaquetas. Por isso, ele retornou ao centro cirúrgico nesta manhã e precisa desta doação”, disse a assessora.

Centro é o único do estado a trabalhar com transfusão de sangue (Foto: Catarina Costa / G1)
 
Os interessados devem procurar o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Piauí (Hemopi) e informar que a doação deve ser destinada à adolescente.
A outra garota de 17 anos também em estado mais delicado continua internada na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital de Urgência de Teresina (HUT). De acordo com o hospital, nesta segunda-feira (1º) o quadro da paciente evoluiu e os médicos diminuiram a quantidade de sedativos para ver como ela reage. A adolescente teve traumatismo craniano grave e estava respirando com ajuda de aparelhos.

Na quinta-feira (28), uma das quatro jovens que deram entrada no hospital foi transferida para um hospital particular de Teresina, onde passou por uma cirurgia para retirar fragmentos de ossos na cabeça na sexta-feira(29). Segundo informações de uma tia, a jovem permanece internada, pois os médicos querem acompanhar o quadro clínico. A garota está consciente.

Entenda o caso
 
Quatro adolescentes foram brutalmente agredidas, estupradas e depois jogadas de um penhasco com cerca de 10 metros de altura na quarta-feira (27). O crime bárbaro aconteceu na cidade de Castelo do Piauí, a 190 Km de Teresina.

Penhasco (Foto: Catarina Costa/G1)
Penhasco (Foto: Catarina Costa/G1)
De acordo com as polícias civil e militar, as garotas teriam saído para tirar fotos em um ponto turístico distante alguns quilômetros da zona urbana, quando foram rendidas por cinco pessoas. Logo após o crime a polícia apreendeu quatro menores, sendo que dois deles confessaram o crime e contaram, em depoimento, os detalhes sobre a ação criminosa.

Os menores responderão pelo ato infracional correspondente ao crime de tentativa de homicídio e nenhum ainda constituiu advogado de defesa.

O quinto suspeito foi preso pela Polícia Militar por volta das 18h desta sexta-feira (29) quando tentava entrar na cidade de Campo Maior, a 90 km de Teresina. Todos foram transferidos para Teresina.

Na sexta-feira (29), os moradores do município se reuniram em uma caminhada solidária às vítimas e contra a violência que chocou a cidade. Durante a caminhada, a população vestia branco, levava cartazes e pedia paz.

Gilcilene Araújo Do G1 PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário