domingo, 28 de junho de 2015

Flávio Dino diz que seu governo se recusa a pagar “mensalinhos” e distribuir dinheiro público para ser "simpático" e comprar silêncios


O governador Flávio Dino acaba de mandar um recado aos que estavam acostumados a receber 'benesses' do governo anterior para encobrir desmandos no sistema prisional do Estado.

“Nosso governo se recusa a pagar "mensalinhos". Para qualquer autoridade: civil, militar ou eclesiástica. Isso desperta reações lamentáveis. Governo o Estado com a serenidade e a firmeza necessária para enfrentar chantagens e a raiva dos privilegiados de ontem. Seja quem for”, diz Flávio Dino.

No encerramento de suas declarações, o governador diz que, neste ano, novos defensores públicos foram nomeados, além do acréscimo de mais uma refeição para os presos. Acrescenta que não houve rebelião em Pedrinhas, e que houve redução de 61% no número de fugas e 63% no número de mortes no presídio.

Confira o que o governador acaba de postar nas redes sociais.

Nosso governo se recusa a pagar "mensalinhos". Para qualquer autoridade: civil, militar ou eclesiástica. Isso desperta reações lamentáveis.

Qual a legitimidade da crítica de alguém que recebia dinheiro do Governo anterior e está irritado por que perdeu a benesse??

Governo o Estado com a serenidade e a firmeza necessária para enfrentar chantagens e a raiva dos privilegiados de ontem. Seja quem for.

Como alguém pode criticar "terceirizações" no sistema penitenciário, quando se beneficiava diretamente desse modelo, que estamos superando?

No nosso governo, diálogo significa conversar com seriedade, não distribuir dinheiro público para ser "simpático" e comprar silêncios.

Absurda e prepotente é a atitude de, em defesa de privilégios, negar dados reais para sustentar que o sistema penitenciário "piorou".

Sabemos que o sistema penitenciário ainda tem muitos problemas. Disse isso muitas vezes. Mas ele melhorou e vai continuar melhorando.

Neste ano, novos defensores públicos foram nomeados. Acrescentamos mais uma refeição para os presos. Nenhuma rebelião em Pedrinhas.

Houve redução de 61% no número de fugas e 63% no número de mortes em Pedrinhas. Obras serão retomadas e concluídas. Isso é melhorar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário