sábado, 19 de outubro de 2019

Encontrado na zona rural de Richão o corpo do empresário que sumiu em Balsas

Francisco Adelino Rete, conhecido como “Chico Paraná”, estava desaparecido desde o mês de junho deste ano. Corpo foi achado neste sábado (19) na zona rural do município de Riachão. Segundo investigações da Polícia Civil,  o empresário foi sequestrado pela ex-companheira, Daiane Almeida, que está presa, e pelo companheiro dela, o mecânico Wanderson Ferreira de Almeida, que está foragido.


A polícia encontrou neste sábado (19) na zona rural do município de Riachão, a 920 km de São Luís, o corpo do empresário de Balsas, a 810 km da capital, Francisco Adelino Rete, conhecido como “Chico Paraná”, que estava desaparecido desde o mês de junho deste ano.

O corpo de foi encontrado com a ajuda de retroescavadeira. Há três dias a investigação ganhou reforço de policiais civis de São Luís que foram designados pela Secretaria de Segurança Pública para acompanhar o caso.

Segundo o delegado Regional de Balsas, Fagno Vieira, o caso só foi esclarecido porque um suspeito de participação do crime que respondia em liberdade colaborou com as investigações.


“Essa pessoa se chama Eriovaldo e ele é compadre do Wanderson e, foi preso porque a pessoa para o nome de quem o carro da vítima foi transferido que a gente desde o início acreditava que ele tivesse participação no crime ele tem demonstrado ser uma pessoa colaborativa e tem ajudado a polícia em solucionar esse caso”, contou o delegado.

O corpo de “Chico Paraná” desapareceu no último 18 de junho, mas a polícia só tomou conhecimento do caso nove dias depois, quando a família percebeu que havia algo de errado. O empresário chegou a entrar em contato com a família pedindo ajuda financeira para um tratamento de saúde.

De acordo com as investigações, o empresário foi sequestrado pela ex-companheira, Daiane Almeida, que está presa, e pelo companheiro dela, o mecânico Wanderson Ferreira de Almeida, que está foragido. 

G1MA

Nenhum comentário:

Postar um comentário