.

.

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

Moradora de Bacabal morre após ser arrastada por correnteza durante temporal em Teresina

Mulher que morreu em correnteza foi arrastada por 1,5km. A vítima tentou atravessar uma rua no residencial Torquato Neto.

Carla Daniela Rodrigues, de 32 anos, morreu após ser arrastada por uma correnteza durante a chuva da noite de domingo (09) no Residencial Torquato Neto, na zona Sul de Teresina. A vítima morava em Bacabal, no Maranhão e veio a Teresina com dois filhos para visitar uma amiga.

“Eu nem em casa estava, eu estava para a igreja. O vizinho disse que ainda viu, ainda gritou, mas ela se desequilibrou e a água levou”, disse Maria de Sousa, amiga da vítima.
Maria de Sousa, amiga da vítima
Moradores relataram os momentos de desespero. “Me disseram que tinha uma criança descendo, só que depois foram ver que era uma mulher, ainda cheguei a ver só a cabeça e levantando os braços, aí o homem pulou a tela para ver se conseguia pegar, mas não conseguiu porque ela desceu de uma vez”, disse a dona de casa Letícia Soares.

Militares do Corpo de Bombeiros e moradores passaram a madrugada procurando o corpo da vítima. Na manhã dessa segunda-feira (10), por volta de 10h, Carla foi encontrada em um ponto conhecido como Lagoa da Babilônia, para onde a água costuma escorrer quando chove.
O corpo de Carla ficou coberto por lixo e lama. De acordo com os moradores, a vítima estava de bruços. Ela chegou a percorrer cerca de 1,5 km do local de onde ela foi arrastada.

“A gente sabia que o corpo poderia estar no início de mata, até porque por ser uma mata muito fechada, tinha possibilidade do corpo estar preso nela”, afirmou o sargento Givaldo Oliveira.

Os problemas do Residencial Torquato Neto existem desde a sua fundação. No local, não há galerias para o escoamento da água, as ruas ficam completamente tomadas pelas chuvas, deixando muitas vezes os moradores ilhados.

“Aqui uma grávida como eu, os idosos, todos caem nesses buracos, então é um problema constante”, afirmou Leidiane Oliveira.

“São várias ruas e nenhuma delas tem tubinho de galeria, quanto mais galeria principal e quando o período de inverno chega, as chuvas aumentam e as ruas ficam completamente alagadas”, declarou Jocélio da Silva, eletricista.

As famílias aguardam obras urgentes do poder público para evitar novas tragédias. Enquanto isso, o Corpo de Bombeiros faz um alerta aos moradores. “A gente recomenda que as pessoas não saíam de casa, que não tentem atravessar ruas que estão muito alagadas porque pode acontecer um fato lamentável desses”, detalhou o sargento.

Carla Daniela era vendedora e mãe de cinco filhos. Seu corpo será levado para sua cidade natal, em Bacabal, no Maranhão, onde será enterrado. Os amigos e familiares afirmam que a sua morte não ficará impune.

“A sensação é de descaso do poder público porque aqui mora ser humano, não era para estar em uma situação dessas e pode ter certeza que esse caso não vai ficar impune, a prefeitura vai ter que indenizar essa família”, afirmou a amiga.
 
 
Informações do Meio Norte/Teresina e vídeo da TV Cidade Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário