sexta-feira, 21 de abril de 2017

A BRINCADEIRA DEMONÍACA DENOMINADA "JOGO DA BALEIA AZUL" FAZ UMA VÍTIMA FATAL NO MARANHÃO

Um dos assuntos que mais tem gerado preocupação no Brasil e no mundo é o jogo virtual da Baleia Azul. O passatempo, disputado pelas redes sociais, propõe ao jogador 50 desafios macabros que vão desde a automutilação até o suicídio. O game funciona como uma espécie de "siga o mestre" - quem dita as regras e propõe os desafios é um mentor, o qual envia aos participantes mensagens com instruções do que fazer e solicita fotos como prova do cumprimento das tarefas.
 
Os jogadores geralmente são crianças e adolescentes, que, além de estarem mais suscetíveis a influências de terceiros, passam mais tempo em redes sociais. Tudo começa de maneira "leve" - no início, são delegadas aos jogadores tarefas como assistir a filmes de terror, ouvir músicas psicodélicas e desenhar uma baleia azul em um papel. Com o passar dos dias, os adolescentes chegam a ser desafiados a se pendurarem em lugares altos e se automutilarem, ou até tirarem a própria vida.

Ao que tudo indica, o jogo Baleia Azul teve início na Rússia, em 2015, quando uma jovem de 15 anos cumpriu a última tarefa e pulou do alto de um edifício. Dias depois, uma adolescente de 14 anos se atirou na frente de um trem. Os episódios fizeram as autoridades do país começarem uma investigação que ligou os incidentes a um grupo que participava de um desafio com 50 missões.
 
A preocupação com o jogo aumentou no ano passado, quando diversas fontes divulgaram, sem confirmação, 130 suicídios supostamente vinculados a comunidades virtuais identificadas como "grupos da morte". Diversos países, como a Inglaterra, França e Romênia têm enviado alertas aos pais depois que adolescentes apareceram com cortes nos braços e sinais de mutilação.
 
No Brasil, uma menina de 16 anos morreu no Mato Grosso após se afogar em uma lagoa na região central de Vila Rica, a cerca de 1.200 km de Cuiabá. A principal suspeita da polícia é a de que a jovem, que apresentava cortes nos braços, participava do jogo da Baleia Azul. A polícia brasileira também investiga a participação de alunos de João Pessoa em grupos de automutilação e morte, além das denúncias de que os curadores do game estariam ameaçando os jovens que tentassem desistir dos desafios. Jogos que apresentam riscos letais viraram moda entre muitos adolescentes. No ano passado, um garoto de 13 anos morreu após se enforcar na casa do pai, no litoral sul da capital paulista.
 
 Vítima maranhense
 
Encontrada sem vida no estado do Maranhão. “De acordo com o site ‘Cenário MA”, o corpo da jovem de 14 anos foi encontrado na manhã desta Quinta Feira, 20, já sem vida. A garota é da cidade de Bacabal, A principal suspeita é que a menor de idade tenha participado do polêmico jogo da ‘Baleia Azul’. O jogo, que já fez mortes em todo o mundo, chegou recentemente ao Brasil. Na Rússia, por exemplo, no último ano, pelo menos 130 pessoas faleceram por conta da brincadeira. Ela consiste em fazer vários desafios. O último deles seria que o jovem retire a própria vida. O anterior é fazer um desenho de uma baleia azul no braço, daí o nome da brincadeira, que não é nada divertida, mas sim bastante perigosa.
A menina desaparecida deixou uma carta em que dá detalhes misteriosos sobre tudo o que aconteceu. 
Ela foi achada nos fundos de sua residência. 
A menina tinha cortes no corpo que denunciavam que ela estava participando do jogo. O celular dela será periciado pelos investigadores da polícia.
Capinzal de todos

Nenhum comentário:

Postar um comentário