quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Sebrae realizou em 2017 mais de 6.000 atendimentos na Região Central do Maranhão


Ações desenvolvidas pela Unidade do Sebrae em Presidente Dutra trouxeram oportunidades de mercado a região.
Em meio a tantos desafios, 2017 foi um ano que se buscou muitas oportunidades para vencer a crise. Na região central do estado, cerca de 6.500 atendimentos foram realizados por meio da unidade de Presidente Dutra, entre consultorias, cursos, palestras, seminários e diversas outras ações desenvolvidas.
 
“Atuamos em várias frentes com ações em políticas públicas, com inauguração de Salas do Empreendedor e treinamentos de agentes de desenvolvimento. Focamos na realização de grandes eventos como a OSE, Seminário de Turismo, Agritecs, Palestra Show, entre outros”, relembrou o gerente regional do Sebrae em Presidente Dutra, José Noleto.
 
A unidade realizou 4.324 horas de consultorias, 29 cursos, 12 palestras, 04 seminários, 08 oficinas, 632 orientações técnicas, 01 rodada de crédito e 01 caravana. Além de atender 1.014 pequenos negócios entre Microempreendedores Individuais (MEI), Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP).
 
As ações foram desenvolvidas por meio dos projetos de Varejo e Revenda Mais, executado em parceria com a Ultragaz e ainda a Atividade de Atendimento, acompanhando toda região.
 
“Consolidamos as ações no projeto de varejo com compras coletivas e ações de marketing que foram sucesso e geraram retornos financeiros importantes para os empresários. Também concluímos com resultados bem relevantes o projeto de encadeamento produtivo com a Ultragaz”, explicou Noleto.
 
O projeto de Varejo teve como objetivo a quarta etapa do cronograma de trabalho definido para atuação durante o curso do projeto, a etapa Monitorar. “Nesta etapa destacam-se as primeiras ações de formação do grupo de compras coletivas, com as primeiras compras em conjunto dos empresários. É importante ressaltar que foram realizadas compras nos meses de Junho a Novembro de 2017, após um árduo processo de pesquisa individualizada com cada um. O volume total de compras chegou a um montante de R$ 190.958,10 com aproximadamente 16 empresas compradoras”, disse Alan Kennedy, analista do projeto de varejo.
O grupo de varejistas participantes do projeto obteve feedbacks positivos quanto aos indicadores de melhoria e em relação as campanhas promocionais, sobretudo as compras coletivas, foi o que gerou uma grande aceitação por parte do empresariado.
 
O Projeto Revenda Mais, em parceria com a Ultragaz, teve atuação durante dois anos e nesse período vários pontos foram focados e melhorados. “Trabalhamos ao longo desses dois anos com indicadores de gestão e durante 2017 também foi feito um trabalho na certificação de qualidade dentro de cada revenda. Tivemos palestras, oficinas, treinamentos. A ideia sempre foi fazer com que as revendas vendessem mais e se tornassem mais competitivas”, explicou a gestora do projeto, Esther Freitas sobre os propósitos alcançados. Após dois anos o Projeto encerrou superando objetivos e metas.
 
A campanha de marketing realizada pelo Projeto Revenda Mais, no segundo semestre do ano, chamada de raspadinha, deu um fôlego animador ao projeto. Foram quase quatro meses de campanha promocional que possibilitou as revendas terem mais estratégias diante de tantos reajustes em relação ao gás.
 
“Também teve destaque as vendas ativas, pois muitos revendedores nunca tiveram essa prática de ligar para o cliente e antecipar o pedido do gás. Foi a primeira vez que isso foi trabalhado nessas revendas para venderem de forma proativa”, concluiu Freitas.
 
E no ranking estadual de revendas participantes do projeto de encadeamento produtivo revenda mais, 10 empresas encerraram o ciclo no Top Five de melhores empresas do estado do Maranhão, sendo 5 na regional de São Luís e 5 na regional de Presidente Dutra.
O Aurélio Lima, sócio da Revenda Gás Fab Ditribuidora de Gás, junto com o irmão Davi Lima, foram os primeiros colocados do Top Five em Presidente Dutra.
 
Também foram realizados trabalhos com produtores de abóbora e abacaxi. Pesquisas realizadas pelo Sebrae apresentaram os pontos fortes e fracos desses produtos, apontando estratégias para o aumento da produção.
 
A unidade encerrou suas atividades com um saldo positivo, superando metas e estabelecendo novos propósitos para 2018. “Foi um ano bastante desafiador e  o Sebrae com suas redes de parceiros levou aos empresários e empreendedores soluções que permitissem aproveitar as oportunidades em 2018 temos novas metas para continuar contribuindo para o desenvolvimento local, por meio do fortalecimento do empreendedorismo”, concluiu Noleto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário