segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

“Eu agradeço ao Flávio Dino por acreditar em pessoas”, diz estudante ao voltar do Cidadão do Mundo

Governador Flávio Dino recepciona estudantes que participaram da 3ª edição do programa Cidadão Do Mundo. (Foto: Karlos Geromy)
Governador Flávio Dino recepciona estudantes que participaram da 3ª edição do programa Cidadão do Mundo. (Foto: Karlos Geromy)
“Eu agradeço ao governador Flávio Dino por acreditar em pessoas, porque é muito fácil você acreditar em uma obra, em uma construção, mas acreditar em pessoas é difícil porque não depende só de achar que um engenheiro vai ser bom e vai dar tudo certo. Ele acreditou em pessoas e nos deu essa oportunidade.” Foi assim que a universitária Ellien Vanessa Barbosa, que retornou depois de três meses estudando espanhol em Madri, resumiu a oportunidade de participar do programa Cidadão do Mundo.
Ela faz parte dos 80 estudantes maranhenses recepcionados nesta segunda-feira (15) pelo governador Flávio Dino depois de regressarem do Canadá, Estados Unidos, África do Sul e Espanha, onde se aperfeiçoaram em um novo idioma.

“Já são centenas de alunos de várias instituições que participaram, mostrando que é um programa consolidado, vitorioso, com excelentes resultados porque aponta perspectivas diferentes para esses alunos”, disse o governador. “Mostra uma cultura diferente, além de oferecer o domínio de uma habilidade que é muito importante para a vida acadêmica e para o mundo do trabalho, que é um novo idioma”, acrescentou.

Com a volta desses estudantes, o Governo do Estado totaliza 235 estudantes enviados para fora do Brasil com todas as despesas custeadas pelo programa Cidadão do Mundo. “É um programa que vai continuar e o nosso desejo é ampliá-lo cada vez mais”, completou o governador Flávio Dino.

“Agora é hora de mudar a realidade”

Nessa terceira edição do programa, 15 estudantes foram para a cidade de Toronto, no Canadá; Boston, nos Estados Unidos; e Cidade do Cabo, na África do Sul, para estudar inglês; 25 foram para a cidade de Madrid, na Espanha, estudar espanhol; e 10 foram para a cidade de Quebec, no Canadá, estudar francês.

Isael Corrêa passou três meses em Toronto: “Foi a realização de um sonho que eu não poderia concretizar sem o Governo do Estado. Eu gosto de dizer que agora é que começa o Cidadão do Mundo porque agora é a hora de mudar a realidade do nosso estado. Agora é a hora de multiplicar tudo que aprendemos lá fora”.

“O Governo do Maranhão está indo na contramão do Governo Federal no sentido de que continua com o fomento de pesquisa. Tivemos recentemente a extinção do Ciências sem Fronteiras [do Governo Federal] e a gente percebe que o Cidadão do Mundo significa, para os jovens maranhenses, uma porta, uma esperança de que o sonho não acabou”, afirmou Isael.
“O Governo Flávio Dino vem dando continuidade ao sonho de muitos alunos, fazendo com que muitos jovens maranhenses possam viver o seu sonho”, contou o estudante, que retornou ao Maranhão visando o mestrado.

Cidadão do Mundo

O Programa Cidadão do Mundo, criado em 2015, é gerido pela Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema), que juntas oferecem intercâmbio internacional em países cujo idioma pátrio seja o inglês, o espanhol ou o francês.

“É mais um momento histórico para o Maranhão, desta vez, com duas grandes novidades que foram a inclusão da Cidade do Cabo, na África do Sul, e de Madri, na Espanha, dois destinos especiais. África do Sul porque é a terra de Mandela e por marcar a primeira vez que enviamos nossos estudantes para a África. Madri foi uma inciativa do Governo Espanhol, que nos procurou por reconhecer toda a seriedade e o caráter inovador do Cidadão do Mundo”, destacou o secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Davi Telles.

Nova Edição

Além da recepção dos egressos da terceira da etapa do programa, o governador Flávio Dino também assinou a autorização para abertura do edital para a quarta edição do Cidadão do Mundo, que selecionará mais 80 estudantes para o intercâmbio em inglês, espanhol e francês, nos Estados Unidos, Canadá, África do Sul e Espanha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário