segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Após chorar derrota da filha, Sarney se consola com vitória de aliado no Amapá

José Sarney e seu aliado no Amapá, governador reeleito Waldez Góes
O ex-presidente José Sarney (MDB), oligarca mais longevo da história do Brasil, após ser escorraçado do Maranhão amargando uma humilhante derrota da filha Roseana (MDB) no primeiro turno da eleição para o Governo, conseguiu reeleger o aliado Waldez Góes (PDT), no Amapá, Estado que criou quando no exercício da Presidência da República e por onde exerceu seus últimos mandatos como senador.

Sarney, um político decadente, com o prestígio abalado em Brasília pelo resultado da eleição no Maranhão e que andava amargurado com a rejeição nas urnas da oligarquia  que criou e mandou no Maranhão ao longo de cinco décadas, teve na vitória de Góes o único triunfo desta eleição, pois conseguiu derrotar um adversário histórico e líder popular de esquerda no Amapá, senador João Capiberibe (PSB).

No seu estado natal, além de acachapante derrota de Roseana Sarney para o governador Flávio Dino (PCdoB), o ex-presidente ainda assistiu o filho Zequinha Sarney (PV) amargar a quarta colocação na eleição para o Senado e ficar sem mandato após 40 anos no exercício de deputado federal.

O candidato do PDT foi reeleito governador do Amapá no segundo turno das eleições 2018 com 52,38% dos votos, enquanto João Capiberibe, do PSB, ficou 47,62% dos votos. Waldez, que em setembro de 2010 foi preso pela Polícia Federal durante a Operação Mãos Limpas, é o principal aliado de José Sarney no Amapá.
JorgeVieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário