segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Motorista dorme no volante e atropela duas crianças no interior do Maranhão

Uma das vítimas, um menino de aproximadamente quatro anos de idade, morreu no local. A outra criança, de apenas 3 anos, ficou gravemente ferida e foi levada para o hospital de Rosário. Em protesto, algumas pessoas atearam fogo no veículo


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que duas crianças foram atropeladas por um veículo Peugeot 208 Griffe, de cor branca e placa de São Luís, na BR-402, no povoado Nambu Açu de Cima, no município de Rosário, por volta das 16h desse domingo (17).

Segundo a PRF, uma das vítimas, um menino de aproximadamente quatro anos de idade, morreu no local. A outra criança, de 3 anos, ficou gravemente ferida e foi levada para o hospital de Rosário. Em protesto, algumas pessoas atearam fogo no veículo Peugeot.

Pelas informações da Polícia Rodoviária Federal, o motorista cochilou ao volante e atropelou as duas crianças no acostamento da BR. O veículo ainda colidiu com uma motocicleta, que foi projetada contra uma VW/Saveiro vermelha, estacionadas fora do acostamento.

A PRF e a Polícia Militar, que estavam no trecho com várias equipes de reforço, evitaram que o condutor fosse morto pela fúria de populares, que tocaram fogo no veículo atropelador. O motorista foi agredido com socos e pontapés, mas foi resgatado a tempo e levado, com vários ferimentos, para a residência de uma enfermeira. Outro momento tenso foi quando ele foi colocado na viatura.

De acordo com testemunhas, uma criança que estava no banco traseiro do veículo do acusado também teria sido agredida com uma pedrada. A Polícia investiga a situação. A esposa do motorista causador do acidente conseguiu sair do local a salvo com os dois filhos. Em seguida, alguns populares tentaram bloquear a BR, mas foram impedidos pela polícia.

A assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal estava no local e pré-agendou para terça-feira (19) uma reunião de representantes da comunidade com o DNIT, na sede da PRF, para encontrarem a melhor solução para os acidentes graves ocorridos naquele trecho.

Fonte: PRF

Nenhum comentário:

Postar um comentário