terça-feira, 13 de novembro de 2018

TSE APONTA UMA SÉRIE DE FALHAS NA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE BOLSONARO



A Assessoria de Exame de Contas Eleitorais e Partidária a (Asepa) do Tribunal Superior Eleitoral encontrou uma série de irregularidades e indícios de omissão de gastos eleitorais na prestação de contas da campanha do presidente de direita eleito, Jair Bolsonaro (PSL), à Presidência da República.

Segundo divulga nesta segunda-feira (12) a chamada grande imprensa e os portais de notícias de internet, a área técnica do TSE pediu que seja concedido um prazo de 72 horas para que Bolsonaro complemente dados e a documentação, além de apresentar esclarecimentos sobre as dúvidas levantadas pela unidade técnica.
A Asepa, autora do relatório que apontou falhas na prestação de contas do capitão reformado do Exército e eleito presidente do Brasil, entre as quais indícios de recebimento indireto de doações de fontes vedadas, ausência de detalhamento na contratação de empresas e comprovação de serviços efetuados e até mesmo as informações divergentes entre os dados de doadores constantes na prestação de contas e aquelas que constam do banco de dados da Receita Federal.
Segundo o parecer do TSE sobre as contas de Bolsonaro “ao efetuar o exame das manifestações e da documentação entregues pelo candidato, em atendimento à legislação eleitoral, foram observadas inconsistências ou registros na prestação de contas”.
De acordo com a área técnica do TSE, a prestação de contas de Bolsonaro informa doações às campanhas de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filhos do presidente eleito, que totalizam R$ 345 mil, mas não informou os doadores originários dos recursos. Também foram identificadas doações recebidas de outros candidatos ou partidos políticos com informações divergentes na prestação de contas dos doadores, apontou a Asepa. (Com informações do Estadão).

Nenhum comentário:

Postar um comentário