domingo, 12 de novembro de 2017

Delegacia de Barra do Corda se tornará Unidade Prisional, sob comando da SEAP

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) já assumiu sete prédios de delegacias no Maranhão para torná-las Unidades Prisionais de Ressocialização. Seis já estão concluídas e uma está em transformação. Isso significa que os espaços agora estão com estrutura mais adequada para abrigar detentos. 

Mais quatro delegacias ainda serão assumidas pela Seap. Isso faz parte do processo de melhoria da estrutura prisional que vem acontecendo desde 2015. Com a mudança, os locais passam a garantir mais segurança, já que aplicam os procedimentos padrões penitenciários. 


Além disso, as unidades também oferecem ações de ressocialização, levando trabalho, aprendizagem e educação para os detentos. Isso é importante, principalmente, na hora em que eles cumprem a pena e voltam para a sociedade. 


O prédio assumido mais recentemente foi o da delegacia de Tutóia. O local passou a adotar os procedimentos padrões das unidades prisionais, como corte de cabelo e uniforme. 

A mudança

Para fazer as mudanças, os detentos são retirados da cela, com o devido esquema de segurança montado. As celas passam, então, por uma rigorosa e detalhada inspeção e limpeza. Os internos voltam ao local após avaliação médica. 

 
Eles também passam por identificação biométrica (com as digitais), sendo incluídos no Sistema de Inteligência, Informação e Segurança Prisional (SIISP) da Seap. Com isso, há um controle muito maior. 


O sistema colhe informações como nome, idade, tatuagem e cicatrizes. Assim, em caso de necessidade, fica mais fácil identificar os detentos.


As celas passam por reformas e recebem reforços nas grades, ventilação e iluminação adequadas, além de construção de banheiros. A parte administrativa do local também é reformada.


"Quando a gestão prisional assume a custódia dos presos de uma delegacia, tudo muda drasticamente, desde a rotina dos internos, que passam a ter ocupações de trabalho e estudo; até a aplicação dos procedimentos de segurança”, explica o secretário da Seap, Murilo Andrade de Oliveira.


“Além disso, as autoridades locais e a própria sociedade civil organizada começam a contribuir nesse processo, por meio de parcerias", acrescenta.

Os prédios

Os seis prédios e carceragens que já tinham sido assumidos foram das delegacias de Porto Franco, Itapecuru Mirim, Cururupu, Carutapera, Zé Doca e Presidente Dutra.


Até o final de novembro serão assumidas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária as instalações das delegacias de Barra do Corda, Carolina, Colinas e São João dos Patos, que passarão por reformas. 


Em Colinas, o prédio tem capacidade para abrigar atualmente 22 presos. Com as mudanças, serão cem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário