quinta-feira, 4 de abril de 2013

Movimentos sociais discutem o Maranhão nesta sexta com Flávio Dino‏


 

Movimentos sociais de todo o Maranhão se reúnem amanhã (05) para discutir um novo modelo político para o estado. Entidades civis, lideranças comunitárias e movimentos sociais das diversas regiões do Maranhão estarão juntos nesta sexta para começar a debater alternativas de mudança para o estado.

O evento acontecerá na Sala Paroquial da Igreja de Nossa Senhora dos Remédios (em frente à Praça Gonçalves Dias) e tem como principal linha de atuação reunir as lideranças sociais do Maranhão para a construção de novas alternativas políticas para o estado.

A partir das 14h30, dezenas de lideranças provenientes de diferentes municípios do Maranhão estarão reunidos com Flávio Dino para colocar em pauta reivindicações de classe e regionais.

Na oportunidade, Flávio apresentará aos participantes o projeto Diálogos pelo Maranhão, em que propõe conversar com representantes de todas as regiões do estado e os diversos movimentos sociais para colher experiências positivas, discutir os problemas sociais do estado e construir um projeto democrático e popular para propor ao povo do Maranhão.

O ato inicia um processo de ampla participação popular na formulação e execução das políticas públicas, que tem por objetivo superar o modelo excludente de desenvolvimento econômico e reverter os indicadores sociais negativos.

Diálogo, mudança e transparência

O desenvolvimento igualitário e calcado na seguridade dos direitos fundamentais do cidadão é a proposta inicial a ser debatida com os movimentos sociais. Ultrapassar os problemas acumulados ao longo de décadas de repetição de um modelo de governo que não atende às necessidades mais básicas do maranhense é o centro da discussão.

O Maranhão segue nas últimas posições nos índices sociais como: extrema pobreza; sub-habitação; percentual de trabalhadores com carteira assinada; acesso da população ao ensino superior; expectativa de vida; mortalidade infantil; acesso ao saneamento básico; qualidade da educação; quantidade de médicos por habitante e quantidade de policiais por habitante.

Neste cenário, o Maranhão fica aquém do desenvolvimento experimentado pelo restante do país. A proposta da reunião das lideranças dos movimentos sociais estaduais é discutir o início da construção de um modelo governamental que atenda efetivamente às necessidades da população, revertendo os tais quadros negativos e apontem para o crescimento socioeconômico do estado pautado na igualdade, na democracia e no desenvolvimento.

Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário