terça-feira, 23 de abril de 2013

Flávio Dino reúne secretários do Nordeste e Norte para promover festas juninas durante Copa de 2014

Pela primeira vez, festejos juninos vão entrar na pauta promocional da Embratur. Objetivo é aproveitar Copa do Mundo, que coincide com São João e mês de baixo fluxo



As Festas Juninas, consideradas como uma das maiores manifestações culturais do Brasil, entrarão no calendário de promoção no mercado internacional, anunciou o presidente da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Flávio Dino, em reunião hoje (22) com secretários e dirigentes estaduais e municipais de turismo e cultura de 12 estados brasileiros.

“Pesquisas evidenciam que, para o turista estrangeiro, a cultura do Brasil é um dos principais atrativos que temos. E, talvez somente como o Carnaval, as Festas Juninas são um fenômeno tão marcadamente brasileiro e, ao mesmo tempo, muito diverso de acordo com cada região, o que faz com que cada destino turístico tenha um atrativo especial para mostrar”, avaliou.

Dino lembrou que as Festas Juninas do ano que irão coincidir com a Copa do Mundo FIFA 2014. “A megaexposição do país no período do mundial será uma excelente oportunidade para incentivar a movimentação dos turistas entre um jogo e outro, além de mostrar para os 20 mil jornalistas de todo o mundo toda a nossa diversidade cultura”, finalizou.



Na apresentação das propostas para a promoção do evento, a Embratur enfatizou a necessidade de divulgar os festejos juninos em feiras, workshops e seminários, e ainda a capacitação de agentes e operadores no exterior e a realização de press trips com a presença de jornalistas estrangeiros nos destinos que realizam as mais variadas festas juninas.

O plano é que entre um jogo e outro das seleções, os estrangeiros possam conhecer a música, cultura e culinária das Festas de São João, São Pedro e Santo Antônio, além das comemorações de São Marçal, em algumas regiões, como no Maranhão.

“Essa iniciativa é muito importante porque valoriza uma das manifestações culturais mais diversas da cultura popular brasileira, que ganha diferentes cores em cada região", afirmou Elizandra Rocha, coordenadora do Plano Municipal de Cultura de São Luís. "E, obviamente, em São Luís, tem um caráter especial".

Para o secretário do Turismo da Bahia, Domingos Leonelli, esta é uma estratégia importante da Embratur, pois o São João é o segundo período mais forte do ano para a economia dos destinos turísticos nordestinos, atrás apenas do verão, que representa a alta estação. “A festa movimenta, somente na Bahia, mais de 500 mil pessoas que deixam a capital com destino às cidades do interior”. 
O secretário enfatizou o avanço na ocupação hoteleira em municípios como Salvador, Ilhéus e Porto Seguro no mês de junho, nos últimos quatros anos. "É um fenômeno econômico, inclusive, mais importante que o Carnaval, pois se vendem mais bebidas nesse período. Além disso, é uma festa bastante pulverizada em todas as regiões baianas".

Também participaram do encontro o secretário Nacional de Políticas do Ministério do Turismo (Mtur), Vinícius Lummertz, a secretária-executiva do Ministério da Cultura (MinC), Jeanine Pires, além do diretor de Marketing da Embratur, Walter Vasconcelos, da diretora de Mercados Internacionais da Embratur, Leila Holsbach, da coordenadora geral de Acompanhamentos e Estruturação de Produtos da Embratur, Delma Andrade e do diretor de Promoção e Marketing Nacional do Ministério do Turismo, Sérgio Flores.

Havia representantes dos 9 estados nordestinos e suas respectivas capitais, além de dirigentes de turismo e cultura de Amazonas, Tocantins e Roraima, que, na região Norte, possuem os festejos mais tradicionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário