quinta-feira, 19 de dezembro de 2019

Crediamigo Banco do Nordeste ultrapassa R$ 1 bilhão aplicado em microempreendimentos do Maranhão

Resultado de imagem para crediamigo
O Banco do Nordeste anunciou a superação da marca de R$ 1 bilhão aplicado em empréstimos pelo programa de microcrédito urbano, o Crediamigo, neste mês de dezembro. O volume representa mais de 10% do que foi realizado pela instituição em toda a Região Nordeste, onde também alcançou marca inédita de desempenho: R$ 10 bilhões emprestados para microempreendedores, 18,84% a mais do que o mesmo período de 2018. Os recursos foram liberados por meio de mais de 4,3 milhões de operações, o que representa 8,78% de crescimento em relação ao ano anterior.

O presidente do BNB, Romildo Carneiro Rolim, disse que, considerando as evidências de retomada da economia, a carteira atual do Crediamigo Banco do Nordeste, de 2,2 milhões de clientes, deve agregar mais 500 mil novos clientes em 2020, ano para o qual a meta é aplicar R$ 11,5 bilhões no maior programa de microcrédito da América do Sul.
No Maranhão, com a superação da marca histórica de R$ 1 bilhão em 2019, o Crediamigo Banco do Nordeste beneficiou 202 mil microempreendedores por meio de 371,2 mil operações de crédito. De janeiro a dezembro deste ano, os desembolsos cresceram 11,58%, no Estado, enquanto as contratações evoluíram 9,6%, em relação a período idêntico do ano passado.
Crediamigo

O Crediamigo Banco do Nordeste possui mais de 20 anos de atuação e oferece crédito rápido e orientado para mais de 6 milhões de microempreendedores. Atualmente, realiza 17,6 mil operações de microcrédito por dia, com média de R$ 2,2 mil de valor por empréstimo.

Ao facilitar o acesso ao crédito a empreendedores dos setores informal ou formal da economia, o Crediamigo Banco do Nordeste ainda disponibiliza acompanhamento e orientação para melhor aplicação do recurso. Para acessar o programa, os interessados podem procurar uma das 47 unidades de atendimento do Crediamigo no Maranhão, instaladas em municípios de todas as regiões do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário