terça-feira, 4 de setembro de 2018

Motorista que atropelou e matou PM na Avenida dos Africanos é autuado em flagrante

O motorista Luiz Henrique Costa Pereira, de 53 anos, foi autuado em flagrante na Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoas (SHPP), na Avenida Beira Mar, após atropelar e matar o PM Wennison Jansen Amorim, de 35 anos. O acidente ocorreu por volta de 9h30 da manhã desta terça-feira (04), na Avenida dos Africanos.
Após o acidente, Luiz Pereira, que dirigia o veículo Prisma, de cor branca, placa PMD-2472, fugiu do local, sem prestar socorro ao policial. 

Após diligências de guarnições da PM, ele foi localizado na residência de parentes no Residencial Primavera no Turu, onde foi preso e teve o veículo apreendido.

O motorista, após autuação em flagrante, deverá ser encaminhado ao Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas (CDP). Posteriormente deverá ser levado à audiência de custódia, onde o juiz decidirá se ele continuará preso ou se aguardará julgamento em liberdade.
Segundo informações de testemunhas, o motorista desenvolvia alta velocidade no momento do atropelamento. O policial, lotado no 1º BPM, estava em uma motocicleta e morreu no local, após aguardar, por cerca de 30 minutos, por uma equipe do Samu. 

Informações que circulam em grupos de whatsapp dão conta que teria ocorrido uma discussão no trânsito entre o motorista e o PM. Revoltado, Luiz Pereira teria jogado o carro para cima do militar. Essa informação não é confirmada pela polícia.

Pode-se observar que o veículo está amassado na lateral, descartando-se a possibilidade de colisão frontal. O motorista seria marido da vereadora Neide Viana, da cidade de Vargem Grande.

Wennison Amorim, que ingressou na PM em 2017, estava a caminho de uma audiência e iria cumprir escala de serviço no 1º BPM na tarde desta terça-feira.
O comandante do 1º BPM, Tenente Coronel André, que estava SHPP, disse que a investigação vai definir se houve dolo ou culpa, e que o flagrante ocorre pelo fato de ele ter se evadido do local.
Tenente Coronel André, comandante do 1º BPM
“Na realidade, estamos em investigação, fazendo levantamentos para definir a culpabilidade, se foi dolo ou se foi culpa. Se evadir do local fez com que agora ele esteja sendo autuado em flagrante. Perdemos um grande policial, que fazia parte do grupamento especial do 1º BPM, do esquadrão Falcão, e hoje à tarde estaria de serviço. Estamos dando todo o apoio à família neste momento difícil”, disse o comandante.
Do GilbertoLima

Nenhum comentário:

Postar um comentário