quarta-feira, 19 de setembro de 2018

“Se estavam prontos por que não abriram?”, questiona Flávio Dino sobre hospitais regionais

O governador Flávio Dino desmontou mais um discurso falacioso que vem sendo usado pela oligarquia Sarney/Murad nas eleições deste ano. Em entrevista ao jornal O Imparcial, nesta terça-feira (18), ele questionou a oposição em relação ao funcionamento dos hospitais macrorregionais abertos durante a sua gestão.

“O curioso é que eles dizem assim: ‘não, nós deixamos pronto’. Se estavam prontos por que eles não abriram? Pergunta para eles. Eles não estão dizendo que eles estavam prontos? Por que eles não abriram as portas?”, questionou Dino durante a entrevista.

De acordo com o governador, os sarneyzistas não inauguraram os hospitais por duas razões. “A primeira: não estava pronto. Segunda: não tinham dinheiro para manter os hospitais abertos. Porque cada hospital macrorregional custa em torno de R$ 4 milhões por mês para manter as portas abertas”, explicou.

Flávio Dino enfatizou ainda que a oligarquia Sarney não teve coragem de fazer o mais importante na área da saúde para o Maranhão, que eram exatamente os hospitais macrorregionais. “O que eu recebi foram esqueletos, não tinha nenhum funcionando, nenhum concluído, nenhum pronto”, esclareceu Dino.

“Então quem concluiu e abriu o hospital de Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Bacabal, Imperatriz, Balsas e Chapadinha, foi o nosso governo”, finalizou o governador, desmontando o discurso que vem sendo reiteradamente usado por Roseana Sarney e por Ricardo Murad.
Do Garrone

Nenhum comentário:

Postar um comentário