quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Candidato que prometeu palanque forte para Alckmin no Maranhão decepciona

 
O candidato Geraldo Alckmin deve ter se arrependido amargamente de ter acreditado que o senador Roberto Rocha teria condições de lhe oferecer um palanque forte no Maranhão com sua candidatura ao governo do Estado. Rocha vendeu sonho e está entregando pesadelo.

Alckmin e a cúpula nacional dos tucanos fizeram intervenção no diretório estadual do PSDB no Maranhão, tomaram a legenda do vice-governador Carlos Brandão, que defendia a manutenção da aliança com o PCdoB, e entregaram para Roberto Rocha ser candidato a governador.

Os dirigentes nacionais, embora tenham sido alertados, não contavam, no entanto, com a debandada de militantes, parlamentares e líderes políticos por conta do ato de força. O PSDB que havia crescido e se fortalecido em todo o Maranhão por conta da aliança com Dino, de repente esvaziou.

Após assumir a direção do partido, mesmo sendo indesejado pela grande maioria tucanos maranhenses, Rocha desmantelou toda a estrutura partidária, dividiu os cargos de direção com familiares, lançou a candidatura ao Governo, mas está tendo a rejeição dos eleitores como resposta .

Se Alckmin tivesse ouvido os argumentos de Carlos Brandão, que lhe garantia participação no palanque de Dino, mantendo a aliança firmada em 2014, teria sido alertado que Rocha é um político pequeno que se elegeu senador pelas mãos do governador Flávio Dino (PCdoB) e o traiu tão logo sentou na cadeira.

Sem carisma, com pecha de traidor e com fama de caloteiro, Roberto é a grande decepção desta eleição. Se alguém tinha dúvida, está ficando claro que sua eleição para o Senado foi fruto do esforço pessoal do governador Flávio Dino, que o puxou pelo braço, tendo como recompensa o punhal nas costas.

Roberto Rocha tem um desempenho tão pífio que chega ao ridículo de ficar atrás da ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PSL), em todas as pesquisas já divulgadas até agora pelos mais diversos institutos. Só consegue ficar a frente de Ramon Zapata (PSTU) e Odívio Neto (PSOL), muito pouco para quem dizia ser dele os 1,5 milhão de eleitores que lhe confiaram o voto em 2014. Rocha só esquecia de dizer que votaram nele a pedido de Dino.

O pior ainda está por acontecer. Comentam nos bastidores das eleições que ele estaria se preparando com mídia training para servir de linha auxiliar de Roseana Sarney no debate da TV Mirante, indo para o confronto direto com seu criador Flávio Dino e poupando a filha de José Sarney. E desse cidadão pode se esperar qualquer coisa, até fazer papel de laranja em debate.
JorgeVieira

Nenhum comentário:

Postar um comentário