segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Deputada Flordelis é mandante da morte do marido, diz polícia; ação prende sete suspeitos

O pastor Anderson ao lado de Flordelis
As investigações sobre a morte do pastor Anderson do Carmo concluíram que sua viúva, a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), foi a mandante do assassinato, diz a Polícia Civil. Ela foi denunciada à Justiça por cinco crimes. Nesta segunda-feira, equipes da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSGI) e do Ministério Público Estadual do Rio prenderam sete envolvidos no assassinato. Cinco filhos do casal e uma neta foram presos. A ação desta segunda-feira foi chamada de Operação Lucas 12. Flordelis chorou na chegada da polícia à sua casa, Niterói, na Região Metropolitana.
— Ela foi surpreendida com a nossa chegada. Chorou um pouco. Tem muita gente dentro da casa. O importante é que as prisões foram cumpridas e a investigação chegou ao fim hoje — disse o delegado Antônio Ricardo Lima Nunes, chefe do Departamento de Homicídios, em entrevista ao "Bom Dia Rio".
Segundo a Polícia Civil, Flordelis foi indiciada por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. A DHNSGI encaminhará para a Câmara dos Deputados uma cópia do inquérito com o resultado da investigação, para que sejam adotadas as medidas administrativas cabíveis. O procedimento poderá levar ao afastamento da parlamentar para que ela responda pelo crime na prisão.
— A investigação é contraditória e está sendo usada como inquisitória. A deputada não pode ser responsabilizada por ato de um terceiro, seja filho ou neto. Assim como a Lava-Jato, eles estão pegando várias pessoas para que ambas se acusem. A deputada está chateada, e eu garanto que ela não tem envolvimento na morte do pastor Anderson — disse o advogado Anderson Rollemberg, que defende Flordelis e Flavio, na DHNSGI para ter acesso aos autos que culminaram nas prisões dos cinco filhos da parlamentar e uma neta na manhã desta segunda-feira.

Os denunciados

• Flordelis dos Santos de Souza (viúva): por homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado; associação criminosa majorada; uso de documento ideologicamente falso e falsidade ideológica, não foi presa por ter imunidade parlamentar;
• Marzy Teixeira da Silva (filha adotiva): homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada, presa nesta segunda-feira;
• Simone dos Santos Rodrigues (filha biológica): homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada, presa nesta segunda-feira;
• André Luiz de Oliveira (filho adotivo): homicídio triplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado e associação criminosa majorada, preso nesta segunda-feira;
• Carlos Ubiraci Francisco Silva (filho adotivo): homicídio triplamente qualificado, preso nesta segunda-feira;
• Adriano dos Santos (filho biológico): associação criminosa e uso de documento falso, preso nesta segunda-feira;
• Flavio dos Santos Rodrigues (filho biológico): Associação criminosa e uso de documento ideologicamente falso, já estava preso;
• Lucas Cezar dos Santos (filho adotivo): associação criminosa, já estava preso;
• Rayane dos Santos Oliveira (neta): homicídio triplamente qualificado e associação criminosa majorada, presa nesta segunda-feira;
• Marcos Siqueira (ex-policial): associação criminosa e uso de documento falso, já estava preso;
• Andreia Santos Maia (mulher do ex-policial): associação criminosa e uso de documento falso, presa nesta segunda-feira.
Com informações do Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário