sexta-feira, 28 de agosto de 2020

Governo Federal entrega mil casas próprias em Barra do Corda

Cerca de 4 mil pessoas passam a morar com mais dignidade em Barra do Corda. Cerimônia de entrega das chaves teve participação do ministro Rogério Marinho
27 08 Habitação Barra do Corda
O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) entregou, nesta quinta-feira (27), mil casas próprias a moradores de baixa renda de Barra do Corda, no Maranhão. O repasse das chaves do Residencial Nova Barra, etapas I e II, foi feito pelo ministro Rogério Marinho. No total, cerca de 4 mil pessoas foram beneficiadas. O empreendimento recebeu investimento de R$ 55,1 milhões do governo federal.
“Estas casas farão muita diferença para a vida dessas famílias, principalmente neste período de pandemia. Estamos trabalhando cada vez mais para reduzir o déficit habitacional no nosso País, agora com o programa Casa Verde e Amarela, principalmente para os que mais precisam", ressaltou Marinho. "O presidente Bolsonaro nos orientou a não pararmos nenhuma obra e é isto que estamos fazendo em nossa gestão”, destacou.
O Residencial Nova Barra é constituído por duas etapas, cada uma com 500 unidades. São casas de 43,27 m² (em lotes de 160 m²) com dois quartos, cozinha, área de serviço, sala e banheiro. Todas as unidades habitacionais, que têm valor médio de R$ 55,1 mil, podem receber pessoas com deficiência, sendo que 15 já estão adaptadas.
Visita a famílias em São Luís
27 08 Habitação São Luís
Pela manhã, o ministro Rogério Marinho visitou o Residencial José Chagas, em São Luís (MA), que começou a ser entregue no início deste mês. Por lá, são 256 unidades habitacionais construídas, com um investimento total de R$ 17,1 milhões, que beneficiam cerca de 1 mil pessoas. O condomínio está sendo repassado à população de baixa renda que residia em palafitas nas proximidades.

“O Maranhão é um dos estados mais pobres da Federação e tem um dos menores Índices de Desenvolvimento Humano. Nós precisamos mudar essa realidade. Este residencial é um exemplo de uma obra que foi iniciada em governos anteriores e que, por determinação do presidente Bolsonaro, mudou a história dessas famílias”, afirmou Marinho.
O condomínio é composto por oito blocos, com quatro pavimentos. Cada apartamento, de 45,2 m², conta com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço e tem um valor médio de R$ 69,8 mil. No residencial, além das redes de água, esgoto, drenagem, energia elétrica, iluminação pública, pavimentação e urbanização, há um parque infantil, salão de festas e churrasqueira. Os moradores contarão também com creche, escola e posto de saúde localizados bem próximo ao residencial.
Prioridade para quem mais precisa
Em 2020, o Ministério do Desenvolvimento Regional já investiu mais de R$ 1,18 bilhão do orçamento da União no programa de habitação popular. Do total, R$ 912 milhões foram destinados à continuidade de obras de moradias para atender beneficiários da Faixa 1, que compreende grupos familiares com renda mensal de até R$ 1,8 mil.
Também foram entregues 212 mil residências até o fim de julho. Destas, 26 mil para famílias que mais precisam. Além disso, mais de 189 mil unidades habitacionais, financiadas com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), foram contratadas para as Faixas 1,5; 2; e 3 (renda familiar bruta entre R$ 2,6 mil e R$ 9 mil por mês).
Assessoria do MDR

Nenhum comentário:

Postar um comentário