domingo, 1 de março de 2020

Medo da 2ª Divisão!! Atlético fecha contrato milionário com Sampaoli

R$ 1,2 milhão a cada 30 dias. Mais a certeza de que quatro grandes reforços chegarão. Argentino fecha com o Atlético Mineiro. E estreia contra o Cruzeiro 

 

Sette Câmara e Sampaoli. Para evitar o rebaixamento. E garantir a reeleição

Sette Câmara e Sampaoli. Para evitar o rebaixamento. E garantir a reeleição/ Atlético Mineiro

Cosme Rímoli - R7

Será o segundo maior salário do país.

Atrás apenas de Jorge Jesus, no Flamengo, com seus R$ 1,4 milhão.

Jorge Sampaoli é o novo técnico do Atlético Mineiro.

Contrato acertado.

R$ 1,2 milhão por mês.

A princípio, o contrato valerá por dois anos.

Mas há alguma chance que valha até o final de 2020, quando acaba o mandato de  Sérgio Sette Câmara.

Essa questão será resolvida até amanhã.

O que está certo é que Sampaoli já aceitou treinar o time nesta temporada. 

E  fará sua estreia no próximo sábado, pelo Campeonato Mineiro, contra  o Cruzeiro.

O encontro entre Sette Câmara e Sampaoli aconteceu na casa do empresário Renato Salvador, dono do hospital Mater Dei. 

Salvador e a cúpula da construtora MVR, dividirão os salários do técnico.

Sampaoli só aceitou o Atlético Mineiro porque teve todas suas reivindicações satisfeitas.

Ele terá 10% da premiação do time.

Além de receber sua multa integral, caso seja demitido.

E, em dezembro, poderá ir embora sem ter de pagar nada ao Atlético, caso surja  um clube europeu ou seleção.

Sampaoli ainda teve a certeza de, pelo menos, quatro reforços de alto nível serão contratados.

Além disso, terá uma pessoa de sua confiança na gerência de futebol, Gabriel Andreata, ex-gerente de futebol do Santos.

A sua missão é garantir pelo menos uma vaga do time para a Libertadores de 2021.

Com direito a bônus especial.

O sonho é a conquista do Brasileiro.

A realidade, no entanto, é outra.

Com vinho, Sampaoli celebra o excelente contrato que fechou com o Atlético

Com vinho, Sampaoli celebra o excelente contrato que fechou com o Atlético,
Reprodução/Twitter

Escapar do rebaixamento do Campeonato Nacional.

O clima era de profunda desesperança na diretoria de Sette Câmara.

As eliminações na primeira fase da Sul-Americana, diante do Unión Santa Fé, e, principalmente da Copa do Brasil, diante do humilde Afogados, de Pernambuco, trouxeram tensão, medo do Brasileiro.

Por isso o venezuelano Dudamel foi despachado, depois de 52 dias de trabalho.

Sampaoli é metódico.

Gosta de conhecer bem o grupo antes de começar a trabalhar.

Mas Sette Câmara implorou para que começasse no próximo sábado.

Para mostrar para conselheiros, para a imprensa mineira e para a torcida que conseguiu montar um bom elenco. O problema estava no treinador.

Jamais o Atlético pagou tanto por um técnico na sua história.
Só que não havia saída.

A pressão era enorme contra Sette Câmara.

Desde que assumiu, em 2017, não conquistou nenhum título.

E ainda entrou em conflito com seu mentor, Alexandre Kalil.

Técnico sabe que elenco é fraco. Exigiu pelo menos quatro contratações

Técnico sabe que elenco é fraco. Exigiu pelo menos quatro contratações

Reprodução/Twitter

Isolado, Sampaoli é uma aposta do presidente.

Ele quer usar a classificação para a Libertadores como escudo.

E brigar pela reeleição.

Possivelmente contra o candidato de Alexandre Kalil.

Sampaoli é peça fundamental neste duelo.

Por isso veio a peso de ouro...

Nenhum comentário:

Postar um comentário