quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

VÍDEO! Genival Lacerda morre aos 89 anos, vítima da Covid-19

Ícone do forró, músico foi o responsável pelos sucessos 'Severina Xique Xique', 'De quem é esse jegue?' e 'Radinho de Pilha'

O cantor e compositor Genival Lacerda morreu, nesta quinta-feira (7), aos 89 anos, no Recife, em decorrência de complicações da Covid-19. O músico estava internado na UTI, do hospital da Unimed, desde o dia 30 de novembro, quando foi diagnosticado com pneumonia em decorrência da doença causada pelo novo coronavírus. A informação foi confirmada pelo filho do artista, João Lacerda.

"Painho faleceu", se limitou a dizer em seus stories no Instagram, Genival Lacerda Filho. Segundo comunicados recentes da assessoria de imprensa do artista, o estado de saúde de Genival era grave e ele respirava com a ajuda de aparelhos.

Internado desde 30 de novembro, na semana passada, o cantor apresentou piora no quadro clínico com nova infecção no pulmão. "No dia 31 de dezembro de 2020 houve uma piora no quadro de saúde de Genival Lacerda, uma queda na pressão arterial que precisou ser controlada com medicamentos e uma nova infecção no pulmão, sendo necessário novos antibióticos para combater a infecção", disse o filho de Genival, João Lacerda, à época. 

Durante o período em que esteve internado, a família do cantor pediu por meio das redes sociais que fãs, familiares e amigos doassem sangue para o tratamento de Genival. 

Em meados de maio, o cantor já tinha passado pelo hospital e sido internado após sofrer um AVC. O cantor paraibano estava em casa quando passou mal.

Trajetória 

Com mais de 60 anos de carreira, Genival foi um dos grandes nomes do forró. Conhecido por todo o Brasil, o músico era um símbolo da cultura do Nordeste. Genival foi o responsável pelos sucessos: "Severina Xique Xique", "De quem é esse jegue?" e "Radinho de Pilha".

Natural de Campina Grande, na Paraíba, Genival Lacerda nasceu no dia 5 de abril de 1931. Conhecido também como radialista, aos 25 anos, o cantor e compositor lançou seu primeiro disco, com a interpretação de "Coco de 56" e de "Dance o xaxado". (O Tempo)

No final de 2017, Genival recebeu no Palácio do Planalto a medalha da Ordem do Mérito Cultural. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário